Coronavírus

São Paulo Butantan libera 4 mi de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde

Butantan libera 4 mi de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde

Com isso, 72.850.000 de doses foram enviadas ao Programa Nacional de Imunização (PNI); 88% da população já tem a 1º dose

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Butantan entrega mais de 4 milhões de doses de CoronaVac ao PNI

Butantan entrega mais de 4 milhões de doses de CoronaVac ao PNI

Carla Carniel/Reuters - 16.08.2021

O Instituto Butantan entrega mais 4 milhões de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde na manhã desta segunda-feira (16). Com isso, 72.850.000 de doses já foram enviadas ao Programa Nacional de Imunização (PNI).

O Estado de São Paulo completará, até o final do dia, 98% da população com mais de 18 anos vacinadas. O governador João Doria (PSDB) aproveitou para fazer um apelo para que todos os adultos que ainda não se vacinaram, procurem um posto de saúde para receber a sua dose.

As mais de 44 milhões de pessoas que receberam a 1ª dose colocaram o Estado de São Paulo na frente da Inglaterra e Israel, referências de vacinação no mundo. Hoje a imunização de adultos acima de 18 anos será concluída em todo o Estado. A capital atingiu 99% da população adulta vacinada.

A partir de quarta-feira (18) inicia a vacinação de jovens de 17 a 12 anos no Estado de São Paulo. No momento, a prioridade são os adolescentes com comorbidades, deficiências, grávidas e puérperas. Para que o jovem receba a dose, é necessário a apresentação de um documento que comprove a comorbidade.

Segundo o governador João Doria, alguns municípios solicitaram ao Estado a autorização para iniciar a imunização dessa faixa etária nesta segunda-feira (16), uma vez que completaram a imunização dos adultos e o pedido foi aceito pelo governo.

Mesmo com a ampliação da vacinação, seguem as recomendações de uso de máscara, distanciamento social e uso de álcool gel pelos próximos meses.

Ministério da saúde

O governo de São Paulo entrou na Justiça na última sexta-feira (13) para que o Ministério da Saúde entregue as 228 mil doses faltantes da Pfizer ao Estado. Doria lamentou o posicionamento do ministro da saúde Marcelo Queiroga e afirmou que ele responderá à Justiça, pois o julgamento final será do Supremo Tribunal Federal (STF).

Além das 7.700.000 doses de vacina que estão paradas no centro de distribuição do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O Ministério da Saúde afirmou que aguardava a liberação da Anvisa, que, por sua vez, emitiu uma nota afirmando que não há nada de errado com os lotes e que eles já podem ser distribuídos aos Estados.

O secretário estadual de saúde Jean Gorinchteyn afirmou que o Estado precisa de um planejamento para o envio das doses e requer no mínimo 40 dias para que as vacinas sejam distribuídas aos 645 municípios.

O secretário afirmou que as doses da vacina do Instituto Butantan não são "pegas" pelo Estado de São Paulo. Elas chegam ao governo da mesma forma que as outras: pelo Ministério da Saúde.

A coordenadora do PEI reforçou que o Ministério da Saúde tem o compromisso de enviar as vacinas e que espera que assim o cumpra. Há toda uma metodologia para ser seguida e isso não pode ser mudado aos 45 do segundo tempo.

Além de que as pessoas que já receberam a 1ª dose do imunizante têm o direito de receberem a 2ª. Não completar a imunização da população de São Paulo é crime, afirmou João Doria.

O Estado poderá flexibilizar as medidas a partir desta terça-feira (17). O governador João Doria relembrou que, desde o início no Plano São Paulo, os municípios possuem autonomia para endurecerem as regras.

Coronavac

O diretor do Instituto Butantan Dimas Covas afirmou que na sexta-feira (13) a análise técnica do processo foi concluída. No dia 30 de julho, o Butantan solicitou à Anvisa que alterasse a bula da Coronovac e incluísse crianças de 3 a 11 anos como aptos à receberem o imunizante.

Dimas Covas afirmou que a solicitação está com a Diretoria Colegiada no momento e que deve sair durante essa semana uma resposta e isso pode mudar o panorama da aplicação da vacina.

Últimas