São Paulo Butantan libera mais 4 mi de doses da CoronaVac a Ministério da Saúde

Butantan libera mais 4 mi de doses da CoronaVac a Ministério da Saúde

Com o novo lote, o governo paulista e o instituto chegam à marca de 78,8 milhões de imunizantes fornecidos ao PNI

Governo de SP acompanha liberação de mais 4 milhões de doses da CoronaVac

Governo de SP acompanha liberação de mais 4 milhões de doses da CoronaVac

Governo do Estado de São Paulo - 18.08.2021

O Instituto Butantan entregou na manhã desta segunda-feira (23) mais 4 milhões de doses da CoronaVac contra a covid-19. O governador João Doria acompanhou a chegada dos imunizantes ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Com o novo lote, o governo paulista e o Instituto Butantan chegam à marca de 78,8 milhões de imunizantes fornecidos ao Ministério da Saúde para vacinação de brasileiros.

"Até 31 de agosto, concluiremos a totalidade das 100 milhões de doses da vacina do Butantan para o Programa Nacional de Imunizações, antecipando em 30 dias a data limite para a entrega das vacinas. A partir do dia 1º de setembro, nós atenderemos governadores e prefeitos que solicitaram a Coronavac para a complementação dos seus programas vacinais", disse Doria.

O total de liberações já feitas representa 78% das 100 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde para a vacinação de brasileiros em todo país.

A entrega de hoje faz parte da leva de vacinas fabricadas com o lote recorde de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) entregue pela farmacêutica chinesa Sinovac ao Butantan no dia 13 de julho. Na ocasião, chegou ao IB um total de 12 mil litros da matéria-prima usada para a fabricação dos imunizantes.

A matéria-prima foi envasada no complexo fabril do Butantan, na zona oeste da cidade de São Paulo, e passou por etapas como embalagem, rotulagem e controle de qualidade das doses.

As vacinas liberadas nesta manhã fazem parte do segundo contrato firmado com o Ministério da Saúde, de 54 milhões de doses. O primeiro, de 46 milhões, foi concluído em 12 de maio. As entregas foram iniciadas em 17 de janeiro deste ano, quando o uso emergencial do imunizante foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Últimas