Cadeira de rodas de cabeleireiro é furtada em SP

Crime aconteceu na manhã de terça (26), no Grajaú, zona sul

Cadeira de rodas de cabeleireiro é furtada em SP

Rafael joga vôlei sentado

Rafael joga vôlei sentado

Arquivo Pessoal

O cabeleireiro Rafael Miranda Eugênio, 29 anos, teve a cadeira de rodas furtada na manhã da última terça-feira (26), em frente à casa onde mora, no Jardim Lucélia, região do Grajaú, zona sul de São Paulo.

“Agora acabou tudo para mim. Sem a cadeira não dá para fazer nada. Espero que ele tenha roubado para dar pra alguém que precise e não para vender”, diz o rapaz.

Rafael afirma que havia acabado de chegar de um passeio que tinha feito à praia e, como de costume, deixou a cadeira de rodas em frente à residência para conseguir mais comodidade dentro da casa pequena.

“Todo dia a gente deixa a cadeira do lado de fora porque a casa é pequena. Hoje meu pai foi comprar pão e voltou, ainda estava lá. Depois ele falou que sumiu, eu pensei que fosse brincadeira”, conta.

O cabelereiro usa a cadeira de rodas desde quando se envolveu em um acidente de carro, na região do Varginha, também na zona sul, há sete anos.

Além de cortar cabelos em casa, o rapaz é atleta. Ele pratica vôlei sentado. Sem a cadeira de rodas, Rafael acredita que as duas atividades serão interrompidas.

“Estava pensando em abrir um salão, mas não vou conseguir sem a cadeira. Não sei também como vou fazer para treinar agora”, diz Rafael.

O rapaz pediu ajuda de vizinhos para tentar localizar a cadeira de rodas. Alguns amigos saíram à procura, mas não tiveram sucesso. Sem conseguir sair de casa, Rafael espera que alguém a encontre e leve de volta para ele.

O caso ainda não foi registrado na Polícia Civil.