São Paulo Câmara de SP aprova prorrogação de renda básica em 1ª votação

Câmara de SP aprova prorrogação de renda básica em 1ª votação

Nenhum vereador votou contra estender benefício por mais três meses. Segunda votação, definitiva, acontece no dia 23

Câmara de Vereadores de SP aprova prorrogação da Renda Básica em primeira votação

Câmara de Vereadores de SP aprova prorrogação da Renda Básica em primeira votação

Divulgação

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou a prorrogação, por mais três meses, da Renda Básica Emergencial na capital paulista, em primeira votação, nesta quinta-feira (11). O Projeto de Lei 55/2021, do Executivo, teve 50 votos favoráveis e nenhum contrário.

A segunda votação, definitiva, acontece no dia 23, às 15h.

As pessoas cadastradas no Programa Bolsa Família, do governo federal, até 30 de setembro de 2020, receberão pagamento de R$ 100 durante três meses. A medida também propõe o benefício aos trabalhadores ambulantes inscritos no programa “Tô Legal” e com o TPU (Termo de Permissão de Uso) regularizado.

Família monoparentais (formadas apenas por mãe ou pai e os filhos) receberão R$ 200. O valor também é oferecido para cada pessoa com deficiência da família contemplada, exceto em casos já beneficiados com o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

O benefício soma R$ 420 milhões, que serão concedido a 420 mil famílias, ou cerca 1,3 milhão de pessoas, segundo o líder do governo na Câmara, vereador Fabio Riva (PSDB). “São R$ 100 por indivíduo da família. A média de cada família inscrita no (Programa) Bolsa Família é de três pessoas. Então, são R$ 300 por mês. No momento de pandemia, todo socorro, principalmente para as pessoas mais vulneráveis da cidade, é importante", afirmou Riva.

Últimas