São Paulo Câmera registra últimos momentos antes de garoto morto desaparecer

Câmera registra últimos momentos antes de garoto morto desaparecer

Imagens mostram movimentação de pessoas e suspeitos instantes antes de Guilherme Guedes, 15 anos, desaparecer na zona sul de São Paulo

  • São Paulo | Do R7

Imagens foram obtidas com exclusividade pelo Cidade Alerta

Imagens foram obtidas com exclusividade pelo Cidade Alerta

Reprodução

Novas imagens, obtidas pela Record TV, revelaram a movimentação na rua antes da execução do adolescente Guilherme Silva Guedes, de 15 anos, na madrugada do último domingo (14) em Americanópolis, zona sul de São Paulo. 

Leia mais: 'Ele queria ser piloto de avião', diz prima de jovem torturado e morto

Nesta terça-feira (16), um policial militar prestou depoimento na Corregedoria da PM sobre o caso, apontado como suspeito após parentes encontrarem uma tarjeta de identificaçõ que seu nome no local do desaparecimento.

Sete minutos antes do jovem ser abordado por dois homens, um rapaz, que veste uma blusa com capuz, deixa uma sacola no chão, próxima ao adolescente. Segundo a avó, este rapaz teria falado à vítima que policiais estavam chegando no local. O adolescente responde que não havia problema, porque ele "não devia".

Logo depois, os dois homens aparecem. Um deles aparenta ter uma arma na mão, e olha ao redor, como se estivesse preocupado com testemunhas. O jovem não foi mais visto após a chegada dos homens, até esta segunda, quando a família reconhceu seu corpo.

De acordo com a família do jovem, Guilherme desapareceu pela ação de um policial que trabalhava como vigilante em um galpão da região. Após um assalto no estabelecimento, o suposto policial teria ido atrás dos responsáveis na região, e confundindo o adolescente, que não tem passagens na polícia, como um dos criminosos.

O corpo de Guilherme foi encontrado com tiros nas mãos e na cabeça. A vítima também apresentava vários sinais de agressão, segundo familiares.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou, por meio de nota, que o caso foi encaminhado ao DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), que a Polícia Militar também acompanha a apuração e se for comprovada participação policial, as medidas cabíveis serão adotadas.

Já a Polícia Militar afirmou que "auxilia as investigações da Polícia Civil, através da Corregedoria e Batalhão Territorial, para elucidação do desaparecimento do jovem, e que dois homens civilmente trajados teriam raptado o jovem que foi encontrado morto horas depois."

Segundo a PM, não há indícios até o momento da participação de qualquer policial e o nome encontrado não pertence inicialmente a nenhum policial que trabalha na região e horário dos fatos, e todas hipóteses estão sob apuração.

Últimas