São Paulo Candidatos de SP discutem problemas de emprego e pobreza 

Candidatos de SP discutem problemas de emprego e pobreza 

Concorrentes saem às ruas para buscar votos com vistas à prefeitura da capital paulista a pouco mais de uma semana das eleições municipais

  • São Paulo | Do R7

Arthur do Val, Bruno Covas e Guilherme Boulos

Arthur do Val, Bruno Covas e Guilherme Boulos

Reprodução/Facebook

A discussão sobre como gestores públicos devem enfrentar em 2021 os problemas sociais e econômicos provocados pela pandemia do novo coronavírus dominou debate do qual participaram seis candidatos à Prefeitura de São Paulo nesta sexta-feira (6). 

O evento realizado pela revista Veja, em parceria com a universidade ESPM, contou com a presença dos candidatos Arthur do Val (Patriota), Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Jilmar Tatto (PT), Joice Hasselmann (PSL) e Márcio França (PSB). 

As eleições municipais serão realizadas no dia 15 de novembro e o segundo turno de votações está  marcado para o dia 29 do mesmo mês.

A campanha eleitoral começou oficialmente no dia 27 de setembro e o R7 tem divulgado os compromissos de campanha de todos os 14 concorrentes à administração municipal paulistana. O critério definido para apresentação foi a ordem alfabética.

Veja abaixo as principais falas e atividades destes candidatos nesta sexta-feira (6), assim como a de outros postulantes que não estiveram no evento. 

Andrea Matarazzo (PSD)

O candidato do PSD, Andrea Matarazzo, gravou pela manhã para o horário eleitoral e, às 14h30, visitou a exposição da dupla Osgêmeos na Pinacoteca, na Luz. Às 18h concedeu entrevista ao programa Bastidores do Poder na rádio Bandeirantes. O candidato defendeu que é importante que o próximo prefeito esteja focado em cumprir o mandato de 4 anos para resolver os problemas da cidade "Não é pra amador. Não dá pra aprender a ser prefeito na cadeira de prefeito da nossa cidade", afirmou o candidato.

Antônio Carlos Silva (PCO)

O candidato Antônio Carlos Silva, do PCO, começou o dia de campanha às 18h, com panfletagem nos Correios, às 10h fez visitas casa a casa. Às 13h, fez panfletagem na Lapa e às 16h, no Metrô.

Arthur do Val (Patriota)

No debate da Veja, o candidato Arthur do Val Mamãe Falei, do Patriota, defendeu a importância de diminuir impostos para incentivar os cidadãos a empreenderem por conta própria, o que poderia gerar renda e emprego. "Aqui em São Paulo a gente não quer migalha, a gente não quer auxílio de ninguém. A gente não quer que aumentem nossos impostos, que nos deem com uma mão e nos tirem com duas. Nós queremos de fato estar livres para fazer exatamente o que a gente sabe, que é empreender e gerar emprego e renda", disse. 

Às 13h, ele visitou a ONG Instituto Amor em Patas (Protetora de Animais). Às 18h, foi entrevistado pela ONG Criança na Creche via Zoom encerrando a agenda às 19h, em live com Hélio Beltrão no YouTube, onde apresentou o plano Locomotiva, com suas propostas econômicas para capital.

Bruno Covas (PSDB)

No debate, o candidato do PSDB à reeleição, Bruno Covas (PSDB), defendeu a manutenção do IPTU na capital, após ser criticado pela candidata Joice Hasselman (PSL) sobre o alto custo do imposto. "Redução do IPTU significa tirar dos pobres para dar aos mais ricos. É do IPTU que sai o recurso para a área da saúde, para a área da educação, da moradia, enfim, o IPTU tem um efeito progressivo, pagando mais quem mora em residências maiores, em bairros mais bem localizados da cidade", defendeu. 

Às 15h, o atual prefeito gravou para o programa "Pensando o Brasil" do CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) via Zoom e, às 16h30 teve gravações do horário eleitoral. Ele fez reunião virtual às 19h30 com a Tucanafro e, às 20h, se encontrou com lideranças da Freguesia do Ó, Brasilândia e Pirituba, na zona norte.

Celso Russomanno (Republicanos)

O candidato do Republicanos, Celso Russomanno, foi sabatinado às 10h pela Folha, às 16h participou de um bate-papo virtual com o CIEE e, às 19h15, concedeu entrevista ao vivo para o Jornal da Gazeta. "Nós vamos para o segundo turno e vamos, sim, com apoio do presidente Bolsonaro, porque ele é importante para São Paulo. A gente precisa de recursos, e esses recursos só o governo federal tem", afirmou o candidato.

Filipe Sabará (Novo)

O candidato do Novo, Filipe Sabará, não tem agenda desde que o pedido de candidatura foi indeferido.

Guilherme Boulos (PSOL)

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, voltou a defender sua proposta de auxílio para famílias durante o debate, como uma alternativa para gerar renda e emprego na capital. "Nós vamos viver no ano que vem - se não tiver uma postura ousada do poder público - uma epidemia de desemprego e de miséria na cidade. Por isso minha primeira medida, junto com a Luíza Erundina, vai ser criar uma renda solidária", afirmou, explicando que o programa pagará de R$200 a R$400 para atender até 1 milhão de famílias extremamente pobres da capital.  

Às 14h, Boulos participou de caravana no Butantã, zona oeste, e às 15h visitou a região do Rio Pequeno.

Jilmar Tatto (PT)

O candidato do PT, Jilmar Tatto, disse que vai mudar o padrão das contratações da prefeitura como alternativa para gerar emprego e criticou o presidente Jair Bolsonaro a respeito da questão ambiental. Mas ponderou, afirmando a gestão municial poderia dar o exemplo por meio de medidas para tornar a cidade mais permeável.

Joice Hasselmann (PSL)

No debate desta sexta, a candidata do PSL à prefeitura criticou o aumento do IPTU e propôs redução do imposto de forma linear em 20%. "Dá pra fazer através do corte do dinheiro que vai pras máfias", afirmou Joice Hasselmann. A candidata também teve reunião com a equipe do seu plano de governo no período da manhã. À tarde, ela participou de outra reunião com a Associação Paulista de Supermercados e fez gravações para o horário eleitoral. A candidata finalizou a sua agenda pública com uma entrevista para o ranking dos políticos, às 19h.

Levy Fidelix (PRTB)

O candidato do PRTB, Levy Fidelix, participou às 10h de uma live promovida pela OAB São Paulo nas redes sociais.

Márcio França (PSB)

O candidato do PSB, Márcio França, participou de conversa sobre arte e moradores de rua, na Bela Vista, onde falou sobre o seu projeto para retirar as pessoas das ruas e encaminhá-las a quartos de hotéis e pensão desocupados em razão da pandemia.

Segundo o candidato, muitas dessas pessoas que vivem nas ruas deixam de ir para albergues porque têm animais de estimação que não podem ficar com seus donos nos albergues. "O sonho deles é ter a chave de um quarto", afirmou.

Marina Helou (Rede)

A candidata a prefeita pela Rede Sustentabilidade, Marina Helou, começou às 11h, com visita ao Centro Cultural São Paulo para discutir propostas direcionadas a Cultura ao lado do candidato a vereador Erick Santos. Às 14h apresentou proposta do programa de governo na Comissão de Cultura e Eventos da OAB-SP. Às 15h, concedeu entrevista sobre mulheres na política para a revista Cláudia. Às 21h, conversou sobre candidatura e ataques machistas nas redes sociais com as candidatas Fernanda Gomes, Raquel Marques e Patrícia Zanella.

Orlando Silva (PCdoB)

O candidato do PCdoB, Orlando Silva, participou às 15h do ciclo de entrevistas virtuais com postulantes à Prefeitura de São Paulo promovido pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Às 17h30 esteve no debate online na Faculdade de Saúde Pública da USP e, às 20h, fez live com Mídias Pretas e Periféricas.

Vera Lúcia (PSTU)

A candidata do PSTU, Vera Lúcia, foi entrevistada pela Folha às 13h. Às 17h, participa de ciclo de entrevistas com candidatos à Prefeitura de São Paulo promovido pela OAB e, às 20h, concedeu entrevista ao Conselho Participativo Municipal de Pinheiros.

Veja o currículo dos candidatos à Prefeitura de SP

Últimas