São Paulo Casal de policiais se envolve em confusão e é agredido na Grande SP

Casal de policiais se envolve em confusão e é agredido na Grande SP

Vítimas e testemunhas divergem sobre a origem do tumulto iniciado após atropelamento de um skate

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

Um casal de policiais militares à paisana foi agredido após se envolver em uma confusão em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, na noite desta sexta-feira (30). O agente e um agressor trocaram tiros e ficaram feridos durante a ação.

Policial levou tiro após passar com carro por cima de skate

Policial levou tiro após passar com carro por cima de skate

Reprodução/Record TV

De acordo com a Polícia Militar, o soldado PM Alves, de 40 anos, e a soldado Bianca, de 31 anos, ambos do 36º Batalhão da Polícia Militar, voltavam para casa quando perceberam que tinham passado com o veículo por cima de algum objeto. As vítimas e testemunhas apontam que o item atropelado era um skate, mas divergem sobre a origem e desdobramento da confusão.

Segundo a policial Bianca, ela e o marido desceram do veículo para verificar se haviam atropelado alguma criança. No momento em que ele estava fora do veículo teriam aparecido cinco homens que derrubaram o policial e começaram a espancá-lo.

A versão de testemunhas é diferente e aponta que o policial desceu do carro de modo agressivo e passou a ofender um adolescente que estava no local após atropelar o skate. O grupo de skatistas teria se aproximado do agente e dado início à confusão.

Além das armas, celulares, mochilas, a chave do carro e os pertences que encontraram dos policiais, posteriormente eles fugiram do local. As armas dos PMs teriam sido localizadas em duas casas da região.

Após um chamado de Bianca, as equipes da polícia militar chegaram no local e fizeram buscas. Sete pessoas foram detidas e encaminhadas para a delegacia. O policial militar ferido e os agressores foram socorridos e levados ao Hospital Geral De Pirajussara. Alves permanece internado em observação.

Segundo a PM, o tiro que feriu o militar não atingiu nenhum órgão vital e ele não vai precisar passar por cirurgia. Os dois homens feridos também foram encontrados no local com algumas escoriações. Foi solicitada perícia para o local dos fatos e para as armas dos PMs. O caso foi registrado como lesão corporal.

A Polícia Militar denuncia a atitude da Polícia Civil na delegacia. De acordo com o batalhão da área, todos os detidos foram liberados e, segundo a PM, se tratou apenas de um caso de agressão mútua, já que os agressores também sofreram escoriações durante a briga e a fuga.

Últimas