Casal que matou personal trainer gravava mulheres sem permissão

Segundo relato de vizinho, marido e mulher costumavam gravar pessoas passando pela rua onde ocorreu o crime sem ter permissão

O casal que matou uma jovem de 28 anos após discussão em um bairro residencial de São José do Rio Preto (SP), nesta quarta-feira (12), tinha o costume de gravar – sem permissão – pessoas que passavam pela rua onde ocorreu o crime, como relatou um vizinho à reportagem da Record TV. As vítimas eram mulheres, em maioria.

No dia do crime, a personal trainer Andressa Serantoni havia passado na casa de sua mãe para dar comida aos cachorros. Ao chegar ali, um homem começou a filmá-la, e assim se iniciou a confusão. A esposa dele saiu da casa e atacou a vítima. Juntos, eles mataram Andressa a facadas – segundo a polícia, mais de 30.

“Era uma pessoa tranquila. Doce, educada, gentil. Tragédia fazer isso com uma jovem, que não fazia nada pra ninguém”, disse Victor Hugo, vizinho da vítima, ao Balanço Geral.

Os dois foram presos em flagrante e levados à delegacia. Revoltados com o caso, vizinhos destruíram o carro do casal.

Andressa foi morta a facadas pelos vizinhos

Andressa foi morta a facadas pelos vizinhos

Reprodução/Record TV

Na delegacia, disseram que a discussão começou porque o carro da vizinha estava em frente à casa dos suspeitos. Três testemunhas negaram a versão, e disseram que a briga se iniciou porque a jovem estava sendo gravada pelos vizinhos.

O caso é investigado como homicídio qualificado por motivo fútil. Se condenados, os autores podem pegar até 30 anos