Novo Coronavírus

São Paulo Caso Cadu: Polícia Civil apura uso de documentos de rapaz desaparecido

Caso Cadu: Polícia Civil apura uso de documentos de rapaz desaparecido

Família denuncia tentativa de saque do auxílo emergencial do governo federal com dados do jovem, de 20 anos, desaparecido desde o fim de 2019

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Cadu, de 20 anos, está desaparecido desde 27 de dezembro de 2019

Cadu, de 20 anos, está desaparecido desde 27 de dezembro de 2019

Reprodução/Record TV

A família de Carlos Eduardo dos Santos Nascimento, de 20 anos, denunciou uma tentativa de saque do auxílio emergencial pagos pelo governo federal em função da pandemia do novo coronavírus, com o nome do rapaz, desaparecido há cerca de cinco meses, em Jundiaí (SP). As informações são da Record TV.

De acordo com os pais do jovem, visto pela última vez no dia 27 de dezembro de 2019, quando estava em um bar na companhia de amigos, antes de uma abordagem da Polícia Militar, o benefício teria sido sacado misteriosamente. "Coisa inexplicável", disse o pai, Eduardo Nascimento.

Leia também: Caso Cadu: cães acham pistas do paradeiro de jovem em mata

Eduardo, que ainda não conseguiu recebeu o valor do benefício, encaminhou as informações à Polícia Civil, que investiga o sumiço do jovem. A fraude é um fio de esperança de encontrar o rapaz ainda vivo. "Aparece uma coisinha nova e a gente vai [em busca de informações]. Não esqueci. Não tem como esquecer".

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Jundiaí procura descobrir se os R$ 600,00 foram retirados e em qual agência teria ocorrido o saque. Um número de telefone foi utilizado pelo suposto beneficiário.

A suspeita é que os fraudadores teriam adquirido uma linha telefônica em nome do rapaz desaparecido para obter a senha do cadastro. O responsável pode ser indiciado criminalmente por falsidade ideológica, entre outros crimes.

A investigação

O corpo do jovem, que ainda não foi encontrado, teria sido jogado em um matagal às margens da Estrada Municipal Atilio Squizato, a cerca de 35 km de distância do local onde Cadu foi visto pela última vez.

Uma viatura da Força Tática do 49º Batalhão da PM, que teria realizado a abordagem ao jovem, foi vista por testemunhas na região da mata onde o corpo do jovem teria sido deixado. O carro foi periciado, mas nenhum vestígio suspeito foi encontrado.

Os policiais militares que participaram da abordagem aos frequentadores do bar teriam retornado às atividades operacionais, após um período de afastamento durante as apurações da Corregedoria da PM. Já a investigação sobre o sumiço de Cadu na Polícia Civil pode ser arquivada, caso não surjam novos elementos sobre o paradeiro do rapaz.

Últimas