São Paulo Caso Ísis Helena: carta de Jennifer à mãe revela ameaça antes da prisão

Caso Ísis Helena: carta de Jennifer à mãe revela ameaça antes da prisão

Encontrada morta em presídio, Jennifer disse que corria o risco de ser morta antes de ser presa e se sentia segura na cadeia

  • São Paulo | Do R7

Jennifer e a pequena Ísis Helena

Jennifer e a pequena Ísis Helena

Reprodução/ Record TV

Acusada pela morte da filha Ísis Helena, Jennifer Natalia Pedro foi encontrada morta no presídio de Tremembé no dia 22 de fevereiro. Em uma das mais de 30 cartas que trocou com mãe, Rose, avó de Ísis Helena, Jennifer revela que sofria ameaças antes de ser presa.

O Cidade Alerta, da Record TV, teve acesso à carta com exclusividade. Nela, a mãe de Ísis Helena chega a dizer que nada aconteceria com ela dentro do presídio de Tremembé. Jennifer afirma que se sentia segura na cadeia, principalmente por saber que já estava jurada de morte do lado de fora. Ao longo da carta, ela aponta como responsáveis por mandá-la ao tribunal do crime o pai de Ísis Helena, e os padrinhos da menina.

No texto, Jennifer revela que sentia medo com o que poderia acontecer com a mãe, e contou que estava aliviada por ter sido presa, já que, naquele momento, ela já estaria condenada à morte. Ela diz que nem passaria pelo julgamento do conhecido tribunal do crime.

"Eu estou presa, nada vai me acontecer aqui dentro", diz Jennifer. “Agora você está aí fora, desprotegida. Por favor, mãe, me entenda e siga o meu conselho. Não fale mais nada, não dê ibope pra mídia. Tem muito mais gente envolvida nisso, muito mais do que você pensa.”, diz o texto.

Rose, mãe de Jennifer e avó de Ísis Helena

Rose, mãe de Jennifer e avó de Ísis Helena

Reprodução/ Record TV

Jennifer revela ainda algo que surpreendeu a mãe. "Na quinta-feira à noite eles conseguiram minha aval, iam me subir no sábado. Mas deus é tão maravilhoso que sexta, dia 17, eu fui presa. Se eu não tivesse sido presa, eu teria morrido, mãe. Na mão deles."

A carta foi enviada a Rose em julho de 2020, três meses após Jennifer ter sido presa suspeita pela ocultação do cadáver da filha Ísis Helena, de 1 ano e 10 meses.

As revelações vieram à tona quase um mês após a morte de Jeniffer. De acordo com Rose, Jennifer estava sendo ameacada pela família do  pai de Ísis, muito antes da morte da menina. Segundo a avó da garota, a família paterna procurava brechas nos cuidados para pedir a guarda da bebê. As ameaças, diz Rose, viriam do padrinho da menina. Segundo ela, o rapaz foi ao portão da casa da família, pediu para ver a menina e disse que se acontecesse algo, “metia bala na cara dela”. O episódio ocorreu dois meses antes da morte de Ísis.

Jennifer teria sumido com o corpo da filha em um ato de desespero, devido às ameaças que recebia. O padrinho de Ísis e a esposa a perseguiram e, segundo Jennifer, toda a verdade seria dita por ela quando possível. "Ela falava que os dois ainda iam pagar, que a casa deles ia cair", diz Rose.

O padrinho de Ísis, Celsinho,  já esteve preso por tráfico de drogas e nega envolvimento com qualquer tipo de organização criminosa que possa ter dado uma ordem para executar Jennifer na prisão. Além de ter sido defendido pelos pais em entrevista ao Cidade Alerta, o próprio padrinho de Ísis teve também a oportunidade de falar ao vivo sobre as acusações. Ele negou as denúncias.

Últimas