Caso Priscila: delegado depõe à polícia pela 1ª vez nesta quinta (4)

Primeira versão de Paulo Bilynskyj , gravada em vídeo nas redes sociais, é de que sua namorada teria atirado contra ele e depois praticado suicídio

Delegado Paulo Bilynskyj deve depor nesta quinta

Delegado Paulo Bilynskyj deve depor nesta quinta

Reprodução/Redes Sociais

O delegado Paulo Bilynskyj chegou para prestar depoimento ao 1º DP de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, por volta das 15h desta quinta-feira (4), como parte do inquérito que investiga a morte de sua namorada, Priscila Delgado. Paulo desceu do carro com dificuldade. Ele estava usando um suporte para o pescoço, após ter passado por duas cirurgias. A polícia aguardou a recuperação do delegado para conseguir ouví-lo.

A versão que os investigadores têm até o momento é a do vídeo gravado pelo delegado momentos antes de ser operado.

Leia mais: Caso Priscila: veja quais pontos-chave a polícia precisa esclarecer

Segundo Bilynskyj, a modelo Priscila Delgado teria atirado nele e depois cometido suicídio. Porém, um laudo da polícia científica reforça indícios de que o tiro não teria sido disparado por ela.

Um exame residuográfico confirmou a presença de pólvora nas mãos de Priscila. O exame não foi feito no delegado Bilynskyj devido à gravidade de seu estado de saúde no momento em que foi socorrido.

Na última quinta-feira (28), foi decretado segredo de Justiça sobre o caso. O caso segue sendo investigado como tentativa de homicídio e suicídio pelo 1º DP de São Bernardo do Campo. A Corregedoria Auxiliar do Demacro (Departamento de Polícia Judiciária) acompanha as apurações.

O pai do delegado falou sobre o caso neste domingo (31) e agradeceu pelo apoio dos doadores de sangue e da equipe médica.

O caso

O delegado da Polícia Civil de São Paulo e instrutor de tiros Paulo Bilynskyj, de 33 anos, foi baleado e sua namorada, Priscila Delgado, de 27 anos, morreu baleada dentro do apartamento dele, em São Bernardo do Campo, nesta terça-feira (20).

Em vídeo publicado no YouTube pelo Projeto Policial, onde Bilynskyj atua como instrutor de tiro, o policial diz ter sido vítima da namorada que, em seguida, cometeu suicídio.

"Ontem, Priscila, minha namorada, tinha uma mensagem de antes de ela ir para minha casa. Hoje de manhã, quando eu saí do banho, ela deu seis tiros em mim e depois deu um tiro nela mesma", disse o policial.

Bilynskyj  foi socorrido ao Hospital Mário Covas, em Santo André, e a namorada não resistiu ao ferimentos. Na casa do delegado, policiais apreenderam cinco armas, centenas de munições de váriso calibres, algemas, colete à prova de balas, vários celulares e computadores.