São Paulo Cerca de 4 mil PMs acompanham manifestações em SP nesta terça (7)

Cerca de 4 mil PMs acompanham manifestações em SP nesta terça (7)

Efetivo conta com 1.400 viaturas, 100 cavalos, seis drones e três helicópteros, além da realização de revistas pessoais e em mochilas

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Brasil

Efetivo recebe o apoio de 1.473 viaturas, 60 cavalos, quatro drones e dois helicópteros da PM

Efetivo recebe o apoio de 1.473 viaturas, 60 cavalos, quatro drones e dois helicópteros da PM

SSP-SP / Divulgação

As forças de segurança do estado de São Paulo fazem um esquema especial de policiamento para acompanhar as manifestações desta terça-feira (7), na Avenida Paulista e no Vale do Anhangabaú, na capital paulista. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, foram gastos mais de R$ 1,75 milhão com o reforço no policiamento.

O efetivo é de aproximadamente 4 mil policiais e recebe o apoio de 1.400 viaturas, 100 cavalos, seis drones e três helicópteros da Polícia Militar. Participam da operação equipes dos CPC (Comandos de Policiamento da Capital), CPTran (Comandos de Policiamento de Trânsito), CPChq (Comandos de Policiamentode do Choque) e CCB (Comandos de Policiamentodedo Corpo de Bombeiros).

Serão ainda seis veículos blindados, três veículos lançadores de água e 20 cães.

As manifestações também são monitoradas por meio de câmeras fixas, móveis, motolink (câmeras instaladas em motocicletas) e bodycams (câmeras instaladas no fardamento dos policiais). As imagens serão acompanhadas ao vivo no Copom (Centro de Operações da PM).

Desde as primeiras horas da manhã, o patrulhamento está intensificado nas imediações das estações do Metrô, terminais de passageiros e nos locais próximos aos atos.

Uma equipe de mediadores da PM, com agentes que possuem cursos de gerenciamento de crises, terá o papel de fazer a comunicação com os manifestantes para tentar evitar confrontos, discussões e atos de violência. Esses policiais vestem um colete azul. 

Abordagens e revistas

De acordo com a SSP, a polícia fará revistas pessoais e de mochilas dos participantes das manifestações. Entre os itens que não podem ser levados estão armas brancas e de fogo, bastões, fogos de artifício, sinalizadores e drones. Quem estiver na posse destes materiais será conduzido à delegacia para o registro de um termo circunstanciado.

A polícia vai fazer uma vistoria prévia e um cadastro dos carros de som que fazem parte das manifestações. O ato na avenida Paulista se concentra no perímetro que compreende a avenida Brigadeiro Luís Antônio e a praça dos Ciclistas, das 11h às 18h. O ato no Vale do Anhangabaú ocorre das 14h às 17h.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, as medidas foram acertadas com os representantes dos organizadores dos atos no último dia 31, em duas reuniões na sede do Comando de Policiamento de Área Metropolitano 1.

Por causa das manifestações, os trajetos das linhas de ônibus que passam por esses locais serão ajustados. O Metrô orienta os usuários a comprar antecipadamente os bilhetes e avisa que poderá realizar o controle de acesso às plataformas para evitar acidentes, se necessário.

Últimas