São Paulo Chacina de Osasco: julgamento de PM e GCM entra no segundo dia

Chacina de Osasco: julgamento de PM e GCM entra no segundo dia

Seis testemunhas forma ouvidas nesta segunda-feira (22), na primeira sessão do julgamento que pode durar até cinco dias

Parentes de vítimas da chacina de Osasco com faixas de protesto em audiência pública realizada na Alesp

Parentes de vítimas da chacina de Osasco com faixas de protesto em audiência pública realizada na Alesp

Zanone Fraissat/Folhapress - 09.10.2015

Começa nesta terça-feira (22) o segundo dia de julgamento do ex-policial militar Victor Cristilder Silva dos Santos, de 37 anos, e do Guarda Civil Metropolitano, Sérgio Machado, 48 anos, acusados de participar da maior chacina de São Paulo, ocorrida em 2015, em Osasco e Barueri, que deixou 17 mortos. O julgamento está sendo realizado no Fórum Criminal de Osasco, na região metropolitana de São Paulo.

O previsão é que os trabalhos sejam retomados às 10h. Os trabalhos no Fórum  de Osasco podem durar entre quatro e cinco dias.

Primeiro dia

Na segunda-feira (22), primeiro dia de julgamento, a sessão começou às 11h e terminou às 19h50.

Inicialmente, estava prevista a participação de 40 testemunhas, sendo 20 acusação, 16 de defesa e 4 comuns. No entanto, 16 testemunhas foram dispensadas.

No primeiro dia, a juíza Elia Kinosita, na presença dos 7 integrante do Júri, ouviu seis testemunhas, sendo três de acusação e três de defesa. Falaram dois delegados — José Mario de Lara e Andreas Schiffmann —, duas vítimas, o filho de uma vítima e o capitão da Polícia Militar, Rodrigo Elias.

Últimas