São Paulo Chinês é preso suspeito de manter 7 em situação análoga à escravidão

Chinês é preso suspeito de manter 7 em situação análoga à escravidão

Vítimas eram mantidas em um galpão em que moravam e trabalhavam. Eles não falam português e não tinham contato externo

Chineses eram mantidos em um galpão, onde dormiam e trabalhavam

Chineses eram mantidos em um galpão, onde dormiam e trabalhavam

Reprodução Google Street View

Um chinês foi preso, na quinta-feira (8), suspeito de manter 7 outros chineses em situação análoga à escravidão na bairro do Tatuapé, zona leste de São Paulo.

O suspeito é dono de um galpão onde as vítimas moravam. Durante o dia, os chineses, que não falam português e não tinham contato externo, trabalhavam em máquinas de mercearia, sem receber nada. 

Veja mais: Grandes marcas ignoram escravidão infantil de propósito, diz cineasta

Segundo a polícia, as vítimas, que chegaram no país há um ano, vivem de forma ilegal. Eles foram encaminhados para um hotel e na sequência devem voltar para a China. 

Leia também: Ministério já encontrou 1.200 em situação de escravidão em 2018

A polícia encontrou, ainda, papéis em mandarin com orientações sobre a montagem dos móveis.

O suspeito vai responder por trabalho escravo e o caso foi registrado no 30º DP (Tatuapé).

    Access log