Coronavírus

São Paulo Cidade de SP inicia aplicação de 3ª dose em idosos acima de 70 anos

Cidade de SP inicia aplicação de 3ª dose em idosos acima de 70 anos

Novo grupo pode procurar os postos de vacinação a partir desta segunda-feira (27) se tiver tomado 2ª dose há pelo menos 6 meses

  • São Paulo | Do R7

Cidade de SP inicia aplicação de dose de reforço para idosos acima de 70 anos

Cidade de SP inicia aplicação de dose de reforço para idosos acima de 70 anos

Bruno Concha/Prefeitura de Salvador

A cidade de São Paulo inicia nesta segunda-feira (27) a aplicação da dose adicional da vacina contra a Covid-19 para idosos acima de 70 anos que tomaram a segunda dose ou a dose única há mais de seis meses. Será utilizado o imunizante da Pfizer. O público estimado é de 174.198 pessoas.

Até as 13h de sábado (25), a capital paulista aplicou 97.257 doses de reforço. A vacinação continua para pessoas com mais de 18 anos que tenham alto grau de imunossupressão. Para esse grupo, com mais de 18 mil cidadãos, é preciso ter tomado a última dose do esquema vacinal há pelo menos 28 dias.

A recomendação é que a população acompanhe a disponibilidade de segundas doses dos imunizantes por meio da plataforma De Olho na Fila.

Os idosos também podem comparecer a um dos postos com a carteira de vacinação, comprovante de residência e documento com foto.

Já os pacientes acamados são vacinados em domicílio pela equipe da UBS (Unidade Básica de Saúde) de referência do usuário. O mesmo acontece em ILPIs (Instituições de Longa Permanência para Idosos) e com a população indígena aldeada na cidade de São Paulo.

Em drive-thrus, megapostos e farmácias, a vacinação ocorre das 8h às 17h. Nas UBSs, a aplicação vai das 8h às 19h e nas AMAs/UBSs Integradas, das 7h às 19h.

Doses remanescentes

Os idosos com mais de 60 anos e os trabalhadores da Saúde com mais de 18 anos, exceto gestantes e puérperas, podem fazer a inscrição nas UBSs para receber a terceira dose, caso haja vacina remanescente. Isso vale apenas para quem tomou a segunda dose há mais de seis meses na capital. É preciso apresentar comprovante vacinal completo e de residência e documento com foto.

Últimas