Cidade de SP retoma comércio e segue em plano de reabertura

Com a volta dos shoppings a partir desta quinta (11), cidade terá que evoluir em parâmetros definidos pelo governo estadual para reabrir mais atividades 

Movimentação na Rua 25 de Março, durante a
 manhã desta quarta-feira (10)

Movimentação na Rua 25 de Março, durante a manhã desta quarta-feira (10)

WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO- 10/06/2020

A cidade de São Paulo, considerada o epicentro do novo coronavírus no Brasil, terá a partir desta quinta-feira (11) todos os comércios contemplados na fase 2 do Plano São Paulo reabertos, com restrições. Desde que a retomada gradual foi anunciada, no dia 1º, a capital já abriu concessionárias e escritórios, no dia 5, e nesta quarta-feira (10), permitiu a volta de comércios e imobiliárias.

Leia também: O que pode colocar em risco a retomada na cidade de São Paulo?

Com a volta dos shoppings centers na cidade de São Paulo, a partir desta quinta-feira (21), a cidade agora terá que evoluir nos cinco critérios estabelecidos pelo governo estadual para retomar mais atividades econômicas, como bares e restaurantes, contemplados na fase 3. 

Dois destes critérios são relacionados à capacidade do sistema de saúde: a taxa de ocupação dos leitos de UTI e o número de leitos de UTI a cada cem mil habitantes. Outros três critérios se referem à evolução da pandemia: número de casos, de internação e de óbitos. 

Para obter autorização da prefeitura e da Vigilância Sanitária de São Paulo, as entidades tiveram que apresentar novos protocolos de venda, se comprometendo a cumprir medidas de distanciamento social, higiene, limpeza de ambientes, orientação dos clientes e dos colaboradores, testagem de colaboradores e medição de temperatura dos clientes.

Ainda mais, os comércios também devem operar em horários reduzidos, de quatro horas, para não promover aglomerações no transporte público. Nesta quarta-feira (10), a prefeitura também anunciou que começará a usar cerca de 92% das frotas de ônibus.

Veja imagens do movimento em rua de comércio popular em SP

As cenas de aglomerações nos veículos já fizeram Covas até ameaçar a demissão do secretário de Transportes, Edsom Caram, caso o problema não seja resolvido até esta sexta (12).  

A cidade de São Paulo teve pelo menos 9.862 por conta do novo coronavírus  registradas até o dia 10 de junho. São 156.316 infectados.

Reabertura em outros estados

A semana ainda marcou a retomada econômica em outros estados do Brasil que concentram mais casos e mortes pela covid-19. A partir do dia 6, o Estado do Rio de Janeiro permitiu a volta de bares, restaurantes, shoppings centers e centros comerciais. Assim como a cidade de São Paulo, a capital do Rio de Janeiro reabrirá os shoppings centers nesta quinta.

Leia também: Shoppings passam a operar em drive thru a partir de segunda; confira esquemas

Na cidade de Recife, Pernambuco, parte do comércio voltou nesta segunda-feira (8), mesma data em que o Estado de Tocantins iniciou a reabertura. Apesar do alerta de especialistas, infectologistas e dos números de casos confirmados de Covid-19 não ter diminuído no Amazonas, o Governo do Estado resolveu reabrir gradativamente o comércio da capital nesta quarta. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Thiago Calil