Coronavírus

São Paulo Cidade de SP vacina adolescentes com 12 anos na segunda-feira (23)

Cidade de SP vacina adolescentes com 12 anos na segunda-feira (23)

Grávidas e puérperas também podem se imunizar. Prefeito anunciou redução de intervalo entre as doses da Astrazeneca e Pfizer

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

SP anuncia início da vacinação para adolescentes com 12 anos ou mais

SP anuncia início da vacinação para adolescentes com 12 anos ou mais

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A cidade de São Paulo iniciará, a partir de segunda-feira (23), a vacinação de pessoas com 12 anos ou mais com comorbidade, deficiência, e grávidas e puérperas, que deverão apresentar um documento médico e a certidão de nascimento do bebê para autorização da imunização. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) reforçou que todos os adolescentes devem estar acompanhados de um adulto responsável.

Neste sábado (21), as 82 AMAs estarão abertas realizando a repescagem para 16 e 17 anos. Este grupo conta com 48 mil adolescentes, sendo que apenas 3.800 se vacinaram. De 12 a 15 anos são 92 mil, que começarão a receber o imunizante na próxima semana. O prefeito garantiu que há doses suficientes na Capital.

Nunes comparou a adesão à vacinação dos adolescentes à dos adultos, que, de início, também foi baixa. Ele acredita que os jovens adotarão a campanha e as equipes pensam em estratégias para atrair o público, assim como a Virada da Vacina.

Em relação à xepa para a segunda dose, Nunes informou que, a partir de segunda-feira (23), a cidade reduzirá o intervalo entre as doses da Astrazeneca e Pfizer de 90 para 30 dias.

Com isso, as pessoas que tiverem tomado a primeira dose há pelo menos 30 dias, poderão se inscrever nas 468 UBSs da cidade para receberem a segunda dose na xepa.

O prefeito informou que, até o momento, só há previsão de antecipação por meio das doses remanescentes, disponíveis na capital. A Coronavac continua com o intervalo de pelo menos 15 dias.

Já em relação à terceira dose, o secretário municipal de saúde Edson Aparecido afirmou que segue as recomendações do Programa Nacional de Imunização (PNI). Aparecido informou que fizeram contato com o ministro da saúde Marcelo Queiroga no último sábado (14), que disse que a situação ainda está em análise.

Variante Delta

O secretário Edson Aparecido informou que, na capital, foram detectados 171 casos da variante Delta. Na última semana, 20 amostras foram sequenciadas e confirmadas.

Na segunda-feira (23) um novo sequenciamento deve ficar pronto e Aparecido afirmou que as autoridades sanitárias estão esperançosas. Isso porque se o número se repetir, segundo ele, demonstrará que a situação está controlada.

Com o avanço da vacinação foi constatado uma contenção na propagação da variante, assim como as medidas protetivas. Segundo o secretário, profissionais detectaram que a distribuição da máscara N95 aos pacientes sintomáticos respiratórios e seus familiares e contactantes tem causado impacto positivo na propagação do vírus.

Últimas