Novo Coronavírus

São Paulo Cidade do interior de SP aplica 46 vacinas contra covid-19 por engano

Cidade do interior de SP aplica 46 vacinas contra covid-19 por engano

Técnica de enfermagem enganou ao separar caixa com frascos da Coronavac e enviá-la a local de vacinação contra influenza

  • São Paulo | Do R7*

Das 46 pessoas, 18 adultos e 28 crianças foram vacinadas

Das 46 pessoas, 18 adultos e 28 crianças foram vacinadas

Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo - 11.04.2021

Após um engano, 46 pessoas foram vacinadas contra a covid-19 em vez de serem imunizadas contra o vírus influenza em um posto de vacinação de Itirapina, no interior de São Paulo.

Do total, foram vacinados de maneira equivocada 18 adultos – entre eles uma gestante – e 28 crianças. A secretaria de saúde da cidade confirmou a informação em nota oficial.

O erro ocorreu porque uma técnica de enfermagem teria se enganado ao separar uma caixa com frascos da Coronavac e enviá-la ao local de vacinação contra a influenza.

A prefeitura comunicou o erro à Vigilância Epidemiológica de Piracicaba e afirma que está apurando as responsabilidades pelo engano nas vias administrativa e jurídica. Ainda segundo a gestão municipal, não há risco à saúde de nenhum dos 46 imunizados por engano.

Sem proteção, trabalhador vive novo dia de lotação no transporte

A Secretaria Municipal de Saúde de Itirapina divulgou um comunicado oficial a respeito do caso. Confira na íntegra:

No dia 14 de abril de 2021, durante o controle das vacinas, percebeu-se que faltavam 46 doses da vacina CoronaVac. Imediatamente verificou-se a possibilidade de erro praticado por uma técnica de enfermagem ao separar a caixa contendo os frascos da vacina, o que acabou confirmando, resultando no envio ao local de vacinação, das doses da Coronavac, no  lugar das vacinas da gripe (influenza).

No total foram imunizados, erroneamente, 46 pessoas, sendo 18 adultos (uma gestante) e 28 crianças.

No mesmo instante, a Secretaria Municipal de Saúde comunicou à Vigilância Epidemiológica de Piracicaba sobre a falha e solicitou orientações sobre as medidas a serem adotadas. Assim, todas as providências para a segurança dessas pessoas foram tomadas e, segundo orientação dos médicos especialistas consultados, o fato não traz risco para a saúde dos envolvidos.

Outra medida adotada pela Secretaria Municipal de Saúde foi informar pessoalmente a todos os vacinados sobre o ocorrido e disponibilizar uma equipe médica para avaliação e orientação, com acompanhamento por 14 dias.

Nesta quinta-feira (15) já foram atendidas 26 pessoas, dentre elas uma gestante, que passou por consulta com clínico geral e um médico obstetra. No caso das crianças, a avaliação e as orientações também foram feitas por um pediatra. É importante salientar que até o momento nenhuma anormalidade foi detectada.

A Secretaria Municipal de Saúde informa ainda que as providências na apuração de responsabilidades, na área administrativa e legal, também já estão sendo tomadas.

*colaboração de Eliana Freire, da Record TV

Últimas