São Paulo Cinco são presos em operação do DEIC contra falsos leilões virtuais

Cinco são presos em operação do DEIC contra falsos leilões virtuais

São cumpridos 55 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão em SP, Minas Gerais e Rio. Objetivo é coibir crimes de fraudes eletrônicas

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Record

Cinco são presos em operação do DEIC contra falsos leilões

Cinco são presos em operação do DEIC contra falsos leilões

Reprodução Record TV

Cinco pessoas foram presas, nesta terça-feira (25), em uma operação do DEIC (Delegacia Especializada de Investigações Criminais) de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, contra autores de golpes de falsos leilões. Entre os presos está um homem apontado pela polícia como o principal criador dos sites da organização.

A operação "Fake Hammer" conta com 113 policiais e 50 viaturas. O objetivo da Polícia Civil é coibir crimes de fraudes eletrônicas em mais de 200 leilões virtuais.

Leia mais: Catador de 71 anos é atacado por pit bulls e tem pé amputado

São cumpridos 55 mandados de busca e apreensão, além de 10 de prisão, no Estado de São Paulo e em locais como capital paulista, Santo André, Mogi das Cruzes, Guarulhos, Bragança Paulista e Guarujá. Também foram realizadas buscas pelas polícias de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Segundo a polícia, a suspeita é de mais de 50 mil vítimas em todo país. O crime era praticado como empreitada: pessoas eram contratadas para exercer funções diversas com o intuito de manusear sites de vendas clandestinas e telemarketing.

Veja também: Polícia de São Paulo prende suspeito de ser o maníaco do Jabaquara

Os policiais civis investigavam o grupo há pelo menos três meses, com um trabalho de interceptação telefônica com análise de dados.

Presos

O organizador dos sites foi preso em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. Já o suspeito que cuidava da parte financeira da organização foi encontrado na zona leste de São Paulo.

O terceiro suspeito também foi preso em São Paulo por fornecer a conta para a concretização dos golpes junto com o banco virtual C6.

Leia ainda: "Era um menino de ouro", diz avó de torcedor do Santos que morreu

Um dos criadores de sites foi preso pela polícia da cidade de Manhumirim, em Minas Gerais. Após a prisão, a polícia de São Paulo foi informada que as equipes desvendaram outros golpes praticados pelo suspeito.

Uma mulher foi presa por ser responsável pelo recebimento e distribuição de valores em conta corrente, com expressiva movimentação financeira.

Também segundo a Polícia Civil, uma grande quantidade de material foi apreendido e será levado à delegacia para ser contabilizado.

Últimas