Novo Coronavírus

São Paulo Com novo rodízio, estações de trens e metrô amanhecem lotadas em SP

Com novo rodízio, estações de trens e metrô amanhecem lotadas em SP

Estação da Luz, na região central de São Paulo, registrou intensa movimentação de passageiros na manhã desta sexta-feira (15)

  • São Paulo | Do R7

Estação da Luz registra movimento intenso de passageiros nesta quinta-feira

Estação da Luz registra movimento intenso de passageiros nesta quinta-feira

Fábio Vieira / Estadão Conteúdo / 15.05.2020

Cinco dias após começar a valer o novo rodízio em São Paulo, que determina que motoristas permaneçam 24 horas sem circular com o veículo de acordo com a placa, estações de metrô e trem amanheceram lotadas nesta sexta-feira (15). A estação da Luz, na região central de São Paulo, registrou intensa movimentação de passageiros.

Uma intensa movimentação de passageiros também pode ser observada na Linha-4 Amarela do Metrô. Grande parte dos passageiros se locomovia com máscaras de proteção contra o coronavírus. 

A movimentação impacta diretamente na taxa mínima de isolamento da cidade, estimada por autoridades de saúde em 55%. Segundo dados do Sistema de Monitoramento Inteligente, o Simi, do governo de São Paulo, o ínidice registrado na quarta-feira (13) foi de 47%.

Passageiros de máscaras na Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo

Passageiros de máscaras na Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo

Fábio Vieira / Estadão Conteúdo / 15.05.2020

A Defensoria Pública de SP enviou ofícios aos órgãos municipais da capital paulista solicitando dados sobre os impactos da implantação do megarodízio de veículos na cidade durante a pandemia do novo coronavírus. A entidade está preocupada com a superlotação dos ônibus nos últimos dias.

As informações solicitadas têm como objetivo esclarecer, principalmente, se o dimensionamento da frota está adequado para evitar a aglomeração de passageiros, especialmente de regiões pobres e periféricas da cidade, que se deslocam diariamente ao trabalho.

"A Defensoria apoia as medidas de isolamento social, que são necessárias para salvar vidas e preservar ao máximo o sistema de saúde durante a pandemia. Mas buscamos esclarecimentos sobre os dados que fundamentam as medidas adotadas, para garantir que a população carente não sofra ainda mais com efeitos da desigualdade. A frota de transporte público deve estar adequada para evitar aglomerações, protegendo passageiros e trabalhadores do sistema", afirmaram os defensores Estela Waksberg Guerrini, Luiz Fernando Baby e Allan Ramalho.

Entre as informações pedidas à SPTrans e à Secretaria Municipal de Transportes, estão os dados de GPS dos ônibus e bilhetagem, ocupação e variação horária (horários de pico), para saber se foram utilizados no planejamento da frota.

Últimas