São Paulo Com portas fechadas, churrascaria assa carne na rua em São Paulo

Com portas fechadas, churrascaria assa carne na rua em São Paulo

Evitando aglomerações, Churrascaria Nativas Grill adotou medida inspirada na tradição sulista de fogueiras externas para cozinhar carnes  

  • São Paulo | Gabriel Croquer*, do R7

Os cerca de 80 kg disponíveis para venda foram esgotados no mesmo dia

Os cerca de 80 kg disponíveis para venda foram esgotados no mesmo dia

Divulgação

Fechada para clientes por conta da pandemia do novo coronavírus e com o movimento reduzido em 95% após a adoção da quarentena em São Paulo, uma churrascaria na zona leste da capital adotou uma inovação inspirada na tradição sulista do fogo de chão para vender mais em tempos de crise. 

Leia mais: Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Durante a madrugada deste domingo (24), na Av. Prof Luiz Anhaia Mello, na Vila Prudente, funcionários do local instalaram a tradicional fogueira do lado de fora do restaurante para cozinhar costelas e entregar aos clientes que passavam de carro pelo local.

"A gente tem que iniciar esse churrasco de madrugada, porque é uma carne que demora muito para ficar pronta. Ela tem que pegar mais ou menos umas seis horas de fogo", explica o administrador Nathan Eduardo Marcon.

Marcon afirmou que, com o sucesso da iniciativa deste domingo, o restaurante deve repetir o esquema nas próximas semanas. Poucas horas depois de anunciar nas suas redes sociais o início do churrasco em fogo de chão, a churrascaria comemorou a venda dos 80 kg costelão gaúcho. 

Últimas