Novo Coronavírus

São Paulo Comitê de Blitz de SP põe fim a duas festas ilegais em tabacarias

Comitê de Blitz de SP põe fim a duas festas ilegais em tabacarias

No total, cerca de 700 pessoas participavam dos eventos, que não respeitavam as regras preventivas de distanciamento social

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Comitê de Blitz põe fim a duas festas clandestinas em tabacarias de São Paulo

Comitê de Blitz põe fim a duas festas clandestinas em tabacarias de São Paulo

Divulgação / Polícia Civil de SP

O Comitê de Blitz do Governo de São Paulo, em parceria com a Polícia Civil, encerrou duas festas com aglomerações na madrugada deste domingo (9) em duas tabacarias, uma na zona sul da capital, e outra em Osasco, na região metropolitana. No total, cerca de 700 pessoas foram encontradas nos locais.

Atualmente o estado está na fase de transição do Plano São Paulo de flexibilização econômica, que tenta conter o avanço do coronavírus. Festas e qualquer tipo de aglomeração estão proibidas. Neste sábado (8), o estado de São Paulo passou a marca de 100 mil óbitos pela covid-19 e quase 3 milhões de casos de infecção já foram registrados.

Zona sul 

O primeiro flagrante ocorreu na General Hookah Lounge, localizada na avenida Maria Coelho Aguiar, número 755, no Jardim São Luís, zona sul da capital, no início da madrugada.

De acordo com a Polícia Civil, no local estavam cerca de 100 pessoas, sendo 55 homens e 45 mulheres. A maioria dos participantes não fazia uso de máscara de proteção nem realizava o distanciamento social necessário por conta da pandemia.

Com a chegada das equipes, as pessoas colocaram o equipamento de proteção, porém oito ainda permaneceram sem. A polícia informou que o local não fornecia álcool gel e funcionava fora do horário permitido pelo Plano São Paulo, que autorizou, a partir deste sábado, que o comércio fique aberto até às 21h.

O proprietário do estabelecimento e outros dois funcionários foram encaminhados à delegacia. À polícia, eles informaram que o responsável mora há 12 meses em frente ao estabelecimento e que não abria desde o início da pandemia.

Ele afirmou que comemorava seu aniversário apenas com os amigos, cerca de 60 convidados, e a festa teve início na tarde de sábado (8). Porém, mais pessoas chegaram para o evento e passou a cobrar pelas bebidas e comida para não sair no prejuízo. O proprietário ainda disse que solicitou que as pessoas utilizassem a máscara para que pudessem permanecer na festa. A versão foi confirmada pelos dois funcionários.

O local contava com som ambiente, transmitido por meio de caixas de som ligadas ao celular. Não havia DJ no evento e quatro máquinas de cartões foram apreendidas.

Um termo circunstanciado foi registrado na Delegacia de Investigações sobre Produtos Controlados do DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania).

Osasco

Já na segunda tabacaria, cerca de 600 pessoas foram flagradas participando do evento em Osasco. Pelo menos 400 delas não utilizavam máscara. A festa ocorria no Paris Vegas Lounge, localizado na rua Águas de São Pedro, número 560, no bairro Rochdale. Em sua página no Instagram, o estabelecimento promoveu eventos até o final de fevereiro, a maioria com shows ao vivo.

Imagens divulgadas pela Polícia Civil mostram os participantes deixando o local, que era pequeno e sem ventilação. A maioria dos participantes não utilizava máscara nem realizava o distanciamento social.

No local foram encontradas bebidas alcoólicas, narguilés, máquina de cartões e equipamentos de som. O responsável pelo evento, o DJ, o barman e o responsável pelo caixa foram encaminhados à delegacia.

Segundo o responsável pelo evento, cerca de 300 pessoas participavam da festa que ocorria num espaço de 300 m².

O caso foi apresentado no 10° Distrito Policial de Osasco, onde o termo circunstanciado foi registrado. Os envolvidos foram ouvidos e liberados.

Últimas