Novo Coronavírus

São Paulo Comitê de Blitz flagra bar com mais de 130 pessoas reunidas em SP

Comitê de Blitz flagra bar com mais de 130 pessoas reunidas em SP

Cinco foram levadas à delegacia e autuadas por infração de medida sanitária preventiva e um deles por desobediência e resistência

  • São Paulo | Vânia Souza, da Agência Record

Comitê de Blitz flagra bar com mais de 130 pessoas na zona sul de SP

Comitê de Blitz flagra bar com mais de 130 pessoas na zona sul de SP

Reprodução / Record TV

Mais um bar foi fechado na avenida Augusto Cardoso, no Capão Redondo, na zona sul de São Paulo, às 23h30 deste domingo (11). A Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar e outros órgãos, flagrou mais de 130 pessoas aglomeradas na festa clandestina. Cinco pessoas foram autuadas, incluindo a proprietária do estabelecimento.

A ação foi deflagrada pelo Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos), do Dope (Departamento de Operações Especiais de Polícia), em apoio ao Comitê de Blitz, criado pelo Governo de São Paulo para fiscalizar o cumprimento das medidas restritivas contra a pandemia e atuar contra festas clandestinas e aglomerações.

No bar, as equipes encontraram 133 pessoas desrespeitando o distanciamento social, sem o uso de máscara e disponibilização de álcool em gel para os frequentadores, descumprindo o decreto estadual. No estabelecimento também foi verificado o compartilhamento de narguilé, uso de bebidas alcoólicas e música tocada ao vivo por uma banda.

Os frequentadores foram qualificados e a maior parte liberada para evitar aglomerações. No entanto, cinco foram levados à delegacia, entre eles a proprietária do estabelecimento, o responsável pela locação de narguilés e um DJ. Foram apreendidos o equipamento de som, instrumentos musicais e uma máquina de cartão.

Uma equipe do Instituto de Criminalística fez a perícia do local, que foi interditado por agentes da Vigilância Sanitária, Prefeitura e Procon.

A ocorrência foi apresentada no DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania), onde os detidos assinaram um termo circunstanciado e foram autuados por infração de medida sanitária preventiva. Um deles vai responder por desobediência e resistência, já que, segundo a polícia, investiu contra os agentes durante a ação. 

Últimas