São Paulo Coronel pede desculpas por chamar PMs da Rota de “bandidos”

Coronel pede desculpas por chamar PMs da Rota de “bandidos”

Nas redes sociais, Diógenes Lucca afirma que se "excedeu" e foi "deselegante"

Coronel pede desculpas por chamar PMs da Rota de “bandidos”

Coronel Lucca publicou vídeo pedindo desculpas à Rota

Coronel Lucca publicou vídeo pedindo desculpas à Rota

Reprodução/Facebook

O tenente-coronel Diógenes Lucca usou as redes sociais, na noite desta terça-feira (16), para pedir desculpas por ter dito que policiais militares da Rota que usam carros apagados são “bandidos” e têm “má conduta”.

"Eu peço desculpas pela imprecisão das minhas palavras, que levaram as pessoas a interpretar o significado do que eu queria dizer de uma forma totalmente diferente do meu objetivo", diz Lucca.

O coronel afirma que se excedeu durante a fala que fez durante o Curso de Patrulhamento Tático da Guarda Municipal de Jandira (Grande São Paulo), na última segunda-feira (15).

"Eu fui muito enfático, deselegante com certeza, me excedi ao utilizar duas expressões que foram muito inadequadas: bandidos e má conduta", afirma.

Lucca destacou, no entanto, que "na Polícia Militar patrulhar à noite exige lanternas acessas e giroflex acionado", mantendo a posição contrária à prática que seria desenvolvida por policiais da Rota, conforme relatado pelo guarda civil da Romu que participava do evento e fez a pergunta que gerou a polêmica.

"Não se trata de questão de opinião, que as pessoas podem ou não concordar, mas sim de normas vigentes que são criadas para proteger os policiais, aperfeiçoar métodos de trabalho e para produzir bons resultados à população", explica o coronel sobre o uso das laternas e gireflex.

Lucca é da reserva da PM paulista, foi um dos fundadores do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) e atualmente se apresenta como especialista em segurança pública, além de ser comentarista do tema na Rede Globo, de acordo com sua página no Facebook.

Na publicação, Lucca também pediu desculpa ao atual comandante da Rota, tenente-coronel Ricardo Mello Araújo. O comandante havia dito ao R7, na noite de segunda-feira, que Lucca iria "responder pelo que falou".

Após o vídeo do coronel se desculpando, o R7 questionou Mello Araújo se ainda acionaria Lucca na Justiça. Não houve retorno até a publicação desta reportagem.

    Access log