Tragédia no centro de São Paulo
São Paulo Covas: 'Prefeitura não podia fazer nada. Prédio é do governo federal'

Covas: 'Prefeitura não podia fazer nada. Prédio é do governo federal'

Prefeito de SP disse em entrevista que 71 famílias já foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, o equivalente a 191 pessoas

incêndio centro

Bruno Covas fala sobre incêndio em SP

Bruno Covas fala sobre incêndio em SP

Reprodução

O prefeito Bruno Covas chegou ao local do incêndio no Largo Paissandu, por volta das 8h desta terça-feira (1º). Questionado sobre uma possível reintegração de posse, Covas afirmou que não cabia a prefeitura já que o prédio era do Governo Federal. No entanto, ele afirma que haviam trativas para passar o imóvel para a prefeitura.

Bruno Covas chegou acompanhado dos secretários muncipais de Comunicação, Fábio Santos, e Assistência e Dessenvolvimento Social, Felipe Sabará. "Nos estamos fazendo todo o possível para abrigar essas famílias." Ainda segundo Covas, são oito edifícios ocupados com famílias somente nesta região. "São oito apenas aqui no centro, sem contar o resto da cidade."

De acordo com ele, 71 famílias já foram cadastradas pela Secretaria de Assistência Social, o equivalente a 191 pessoas. "Essas pessoas estão recebendo o tratamento inicial adequado, água, alimentação"

No prédio que caiu, 150 pessoas eram cadastradas na Secretaria da Habitação para se beneficiar de programas municipais, sendo 25% estrangeiros. "Essas pessoas estão recebendo o tratamento inicial adequado, água, alimentação, A gente não sabe se todas apessoas cadastradas estavam no prédio no momento do incidente."

O prefeito ainda estima que será necessário, pele menos, uma semana para recolher todos os escombros do local.

Veja mais fotos do incêndio e desabamento de prédio em São Paulo:

    Access log