Novo Coronavírus

São Paulo Covid-19: SP vacina profissionais de saúde com 30 anos ou mais

Covid-19: SP vacina profissionais de saúde com 30 anos ou mais

Primeira dose é aplicada a partir desta terça-feira (18). Prefeitura faz estudos para saber variantes do coronavírus em circulação

  • São Paulo | Joyce Ribeiro, do R7

Cidade de SP iniciou vacinação de profissionais de saúde acima de 30 anos

Cidade de SP iniciou vacinação de profissionais de saúde acima de 30 anos

Nhac Nguyen/AFP - 17.05.2021

A cidade de São Paulo deu início nesta terça-feira (18) à vacinação de profissionais de saúde autônomos com 30 anos ou mais contra a covid-19. A estimativa é aplicar cerca de 50 mil doses. São 13 categorias que poderão receber o imunizante nas 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) da capital e nos oitos mega postos.

Fazem parte do grupo: médicos, enfermeiros, técnicos, nutricionistas, fisioterapeutas, biólogos, biomédicos, técnicos de laboratórios que fazem coleta de exames RT-PCR, dentistas, entre outros.

Os profissionais de saúde devem apresentar documento do Conselho de Classe ou comprovante de profissão (certificado ou diploma) e também um comprovante de residência.

Nesta terça-feira (18), também começou a campanha de vacinação de 47.700 motoristas e cobradores de ônibus que atuam na cidade de São Paulo. Grávidas e mulheres com comordidades que tiveram filhos recentemente também estão sendo imunizadas desde segunda-feira (17).

Já na sexta-feira (21), é a vez das pessoas com 45 anos ou mais que tenham comorbidades e as que tenham deficiências permanentes inscritas no BPC (Benefício de Prestação Continuada) receberem a dose contra a covid-19. 

São consideradas comorbidades doenças cardiovasculares, diabetes, pneumopatias crônicas, cirrose hepática, obesidade mórbida e casos de hipertensão.

Segundo o secretário de Saúde, Edson Aparecido, as unidades de saúde já estão abastecidas com a vacina após o recebimento de novas doses da CoronaVac e da Astrazeneca/Oxford.

A recomendação é que os cidadãos que buscam a segunda dose procurem apenas as UBSs.

Variantes do coronavírus

A Secretaria Municipal de Saúde e o Instituto Butantan iniciaram há três semanas um estudo das novas variantes do coronavírus em circulação na capital paulista. A coleta dos testes sorológicos já foi concluída e os dados estão em análise. O resultado deve ser conhecido em 20 dias.

Também outro estudo é feito em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da USP. O primeiro levantamento indicou que 65% dos vírus em circulação na cidade eram P1, a variante de Manaus. 

"A cidade de São Paulo está se preparando caso novas variantes passem a circular. A preocupação é identificar a presença da variante indiana, o que não foi detectado até o momento. Estamos nos antecipando para caso isso aconteça e as medidas sanitárias sejam adotadas", afirmou o secretário Edson Aparecido.

Segundo ele, a prefeitura já ampliou o número de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e de enfermaria para covid-19, está instalando as miniusinas de oxigênio nas unidades de saúde e autorizou as OSs (Organizações Sociais de Saúde) a importar kits de intubação, usados em pacientes graves.  

Últimas