Novo Coronavírus

São Paulo Covid-19: taxa de isolamento social cai para 51% em São Paulo 

Covid-19: taxa de isolamento social cai para 51% em São Paulo 

De acordo com David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, índice ideal para 'achatar a curva' de infecções é de 70%

  • São Paulo | Ricardo Pedro Cruz, do R7

De acordo com autoridades de saúde, índice ideal é 70%

De acordo com autoridades de saúde, índice ideal é 70%

FÁBIO VIEIRA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO

A taxa de isolamento social caiu para 51%, na segunda-feira (20), no estado de São Paulo. De acordo com o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, índice ideal para 'achatar a curva' de infecções por covid-19 é de 70%. 

De acordo com o SIMI-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente), que foi criado pelo governo João Doria para analisar dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento, a retração foi de 8%. No domingo (19), o indicador havia alcançado 59%. 

O médico, que vem repetindo que a adesão ideal para controlar a disseminação da covid-19 é 70%, afirmou em entrevista coletiva no início do mês que redução pode impactar diretamente na capacidade de atendimento do sistema de saúde. 

"Se a taxa continuar baixa, o número de leitos disponíveis no sistema de saúde não será suficiente para atender a população", disse Uip. 

Portal R7: acompanhe a cobertura da pandemia do novo coronavírus

Desde o início da medição, em 5 de março — quando foi observado apenas 30% de isolamento —, o índice só ficou próximo ao ideal em apenas quatro ocasiões, nos dias 29 de março e 5, 12 e 19 de abril (59%). 

Abertura gradual do comércio

São Paulo deve anunciar plano gradual de reabertura no dia 11 de maio

São Paulo deve anunciar plano gradual de reabertura no dia 11 de maio

Rovena Rosa/Agência Brasil

O governo de São Paulo deve anunciar na próxima quarta-feira (11) um plano gradual de reabertura da economia do estado, que começará a ser implementado só a partir de 11 de maio. 

Até lá, esclarece João Doria, não muda nada em relação ao que pode ou não funcionar no estado. "A quarentena será mantida exatamente como está, até 10 de maio. Após 10 de maio, poderá ser flexibilizada, se a medicina indicar e as pessoas respeitarem o índice de isolamento médio de 50% em todo o estado", disse o governador.

Últimas