São Paulo Covid: 4,5 milhões de pessoas ainda precisam tomar a 2ª dose em SP

Covid: 4,5 milhões de pessoas ainda precisam tomar a 2ª dose em SP

Secretaria da Saúde alerta sobre a importância de concluir o esquema vacinal. Dose adicional é aplicada em maiores de 18

  • São Paulo | Do R7

Há 4,5 milhões de pessoas que estão atrasadas para receber a segunda dose da vacina

Há 4,5 milhões de pessoas que estão atrasadas para receber a segunda dose da vacina

Tomaz Silva/Agência Brasil

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo faz um alerta nesta segunda-feira (22) aos 4,5 milhões de faltosos que ainda não compareceram aos postos para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19: eles devem retornar às unidades de saúde para completar a imunização.

O balanço desta tarde contabiliza 867,8 mil pessoas que ainda precisam completar o esquema vacinal com o imunizante do Butantan/CoronaVac, outro 1 milhão com a vacina da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e 2,6 milhões com a Pfizer/BioNTech. Por isso a pasta reforça a orientação para que as pessoas retornem aos postos.

"É fundamental que todos possam retornar aos postos para tomar a segunda dose. A proteção só acontece após completar o esquema vacinal", afirma a coordenadora do PEI (Programa Estadual de Imunização), Regiane de Paula.

São necessárias duas doses tanto da vacina do Butantan (intervalo de 28 dias) quanto dos imunizantes da Fiocruz (oito semanas) e da Pfizer (21 dias). Caso o prazo seja ultrapassado, o cidadão deve procurar um posto assim que possível para completar a imunização.

As prefeituras são responsáveis pela busca ativa dos vacinados, mas o governo de São Paulo apoia a ação com o envio de mensagem via SMS e por email à população para lembrar a data da segunda dose conforme pré-cadastro realizado no site Vacina Já ou no momento da aplicação da vacina.

O calendário completo da vacinação no Estado de São Paulo está disponível no site Vacina Já.

Dose adicional

Além disso, toda a população adulta pode se vacinar com a dose adicional dos imunizantes contra a Covid-19. A nova orientação do PEI segue a diretriz do PNI (Programa Nacional de Imunização) e vale para todas as pessoas que tomaram as duas doses há pelo menos cinco meses, ou seja, quem completou o ciclo de vacinação até o mês de junho.

É importante destacar que os imunizantes disponíveis na rede pública de saúde são seguros, eficazes e podem ser utilizados nessa estratégia vacinal. Assim, em São Paulo o imunizante para a dose de reforço será aquele que estiver disponível no posto de saúde.

Ainda seguindo o governo federal, quem tomou a dose única da vacina da Johnson deverá tomar uma segunda dose após oito semanas e, cinco meses depois de completar o ciclo vacinal, já poderá receber a dose de reforço. O Estado de São Paulo, porém, não conta com estoque desse imunizante e aguarda o envio de doses do Ministério da Saúde para definir a adesão às novas diretrizes com relação a essa vacina.

Últimas