CPI aprova quebra do sigilo bancário e fiscal de diretores da Iabas

Medida foi tomada nesta quarta-feira (2) por deputados estaduais da Comissão Parlamentar de Inquérito das Quarteirizações, em São Paulo

Deputados estaduais de SP em sessão virtual

Deputados estaduais de SP em sessão virtual

Divulgação/Alesp

Deputados estaduais de São Paulo que integram a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Quarteirizações aprovaram, nesta quarta-feira (2), um pedido para a quebra do sigilo bancário e fiscal dos diretores e dos membros do Conselho de Administração do Iabas (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde).

De acordo com o requerimento, deverão ser fornecidos os dados correspondentes aos meses de fevereiro a agosto deste ano.

A deputada Janaina Paschoal (PSL), autora da solicitação, explicou que "em caso de ilicitude, pode ter havido depósitos e transferências em contas não relacionadas a um contrato diretamente e, até o início de fevereiro, a covid-19 não era reconhecida como algo grave, motivo pelo qual os contratos eram muitos distantes da nossa realidade".

Durante a reunião, os parlamentares também aprovaram um pedido semelhante, apresentado pelo deputado Edmir Chedid (DEM), presidente da CPI. Nesse caso, a solicitação refere-se às contas bancárias do Iabas vinculadas ao termo aditivo do contrato de gestão do Hospital de Campanha do Anhembi entre os meses de abril e agosto.

O próximo encontro da CPI deve acontecer no próximo dia 9, às 10h. Além dos já citados, participaram da reunião a deputada Analice Fernandes e os deputados José Américo, Sergio Victor e Wellington Moura.

Por meio de nota, a Iabas disse que "as contas bancárias vinculadas aos contratos de gestão com a Prefeitura de São Paulo têm seus extratos publicados na prestação de contas do instituto, nos prazos conforme a lei, bem como entregues na periodicidade exigida pela Municipalidade, não há sigilo bancário em relação a tais contas, portanto.".

Segundo o instituto, "as informações solicitadas, cuja divulgação não firam direitos do Iabas, seus diretores e seus conselheiros, serão fornecidas no menor tempo possível".