Cremesp cancela registro de três formados em medicina no exterior

Os suspeitos, que já trabalhavam na área, teriam fraudado documentos de aprovação dos diplomas obtidos no exterior junto à UFRN

Envolvidos no caso atuavam em cidades paulistas

Envolvidos no caso atuavam em cidades paulistas

Pixabay

O registro de três médicos foi cancelado pelo Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) na última sexta-feira (20). Os três teriam fraudado documentos de aprovação junto à UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) no Revalida, programa que certifica a qualificação de profissionais da área formados no exterior, 

Leia mais: PF vê consequências 'fatais' na fraude em curso de Medicina em SP

Enquanto um dos suspeitos trabalhava em Sorocaba, depois de passagem na Universidad de Aquino Bolívia, os outros dois tinham estudado na Universidad Politécnica y Artística del Paraguay, e já exerciam a profissão em Iacri, município paulista do interior. 

Segundo o Inep, que descobriu a fraude, outros 10 casos semelhantes ocorreram neste ano. Além do cancelamento do registro profissional, o Cremesp também afirma ter denunciado os casos à polícia, por exercício ilegal da medicina. Caso confirmada a fraude nos tribunais, os suspeitos podem ser condenados de seis meses a dois anos de prisão. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ana Vinhas