São Paulo Criança morre após passar mal e moradores denunciam contato com terreno contaminado

Criança morre após passar mal e moradores denunciam contato com terreno contaminado

Cetesb atestou em 2013 a contaminação, mas prefeitura garante que não há risco

  • São Paulo | Do R7, com Rede Record

Escola funciona ao lado de terreno contaminado

Escola funciona ao lado de terreno contaminado

Reprodução Rede Record

A morte de um aluno de quatro anos, da Escola Municipal José Jorge Pereira, na Vila Flora, em Guarulhos, levou pais dos estudantes e funcionários da unidade a viverem com medo. Ao lado da escola existe um terreno contaminado por metais de uma tubulação rompida de uma empresa química e existe a suspeita de que a morte tenha sido provocada pelo contato com o local. 

A contaminação foi atestada pela Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental ) em 2013 e, desde então, moradores estão sendo removidos da região pela prefeitura da cidade.

A escola recebe crianças de até sete anos e fica a um metro do terreno. Antes do feriado de Páscoa, o garoto de quatro anos passou mal e teve convulsões. Ele passou alguns dias internado, mas acabou morrendo. A família diz que ele era saudável e levanta suspeita do contato com o terreno. A causa da morte está sendo investigada.

Professoras sofreram abortos e o filho de uma delas nasceu anencefálico, além das constantes queixas de enjoo e vômito por parte dos funcionários e dos alunos.

Leia mais notícias de São Paulo

As crianças não podem mais brincar no parquinho e a escola não aceita novas vagas.

A prefeitura de Guarulhos informou, por meio de nota, que a escola é monitorada constantemente e que não há risco de qualquer contaminação. Mesmo assim, a unidade será transferida para outro lugar, mas como o material de construção foi roubado, a obra está parada temporariamente.

Últimas