São Paulo Cruz Vermelha SP arrecada dinheiro e alimento após queda em doações

Cruz Vermelha SP arrecada dinheiro e alimento após queda em doações

De agosto para setembro, as contribuições caíram de R$ 32 mil para R$ 9 mil. Verba é usada para auxiliar 118 ONGs cadastradas

Com queda nas doações, Cruz Vermelha São Paulo arrecada alimentos e dinheiro

Com queda nas doações, Cruz Vermelha São Paulo arrecada alimentos e dinheiro

Reprodução Record TV

Após o recorde de 57,2 toneladas de roupas para mais de 30 mil pessoas na Campanha do Agasalho 2021, a Cruz Vermelha São Paulo agora precisa arrecadar alimentos e recursos financeiros para ajudar as 118 ONGs cadastradas pela entidade.

Foram recebidos R$ 9 mil em setembro, R$ 32 mil em agosto e R$17 mil em julho para custear a operação logística. Segundo a instituição, as doações têm sido cada vez mais escassas. Em fevereiro, elas chegaram a R$ 2,3 mil.

"A nossa dificuldade está no fato de que o número de famílias precisando de cestas básicas e outros tipos de ajuda só aumenta e não há recursos para auxiliar a todos", afirma Bruno Semino, diretor executivo da Cruz Vermelha São Paulo.

A entidade avalia que os impactos sociais da pandemia de Covid-19 e o agravamento da crise econômica elevaram o número de pessoas que vivem em situação de insegurança alimentar. "Atualmente, 20 milhões de brasileiros chegam a passar 24 horas ou mais sem nada comer", relata Bruno Semino.

Em setembro a entidade arrecadou 12,3 toneladas de alimentos e cestas básicas, mas doou 14,3 toneladas e 11 mil máscaras. A diferença teve de vir de recursos próprios. 

Contribuição

Quem quiser se tornar um doador, pode fazer a contribuição pela internet pelo site da instituição com valores mensais a partir de R$ 15. As doações de alimentos podem ser feitas na sede da entidade, na avenida Moreira Guimarães, 699, em Indianópolis, zona sul da capital.

Últimas