Cracolândia

São Paulo Defesa pede prisão domiciliar para Gatinha da Cracolândia

Defesa pede prisão domiciliar para Gatinha da Cracolândia

 Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, tem uma filha de 9 meses e já obteve o benefício em prisão anterior, em 30 de junho

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, foi presa por tráfico de drogas na Cracolândia

Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, foi presa por tráfico de drogas na Cracolândia

Reprodução/Record TV

A defesa de Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, conhecida comno Gatinha da Cracolândia, pediu nesta segunda-feira (2) ao TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) que a prisão preventiva, por tráfico de drogas, seja convertida para domiciliar.

De acordo com o advogado José Almir, o pedido foi baseado no Artigo 318 do Código de Processo Penal, que determina que "a prisão preventiva imposta à mulher gestante ou que for mãe ou responsável por crianças ou pessoas com deficiência será substituída por prisão domiciliar". Lorraine tem uma filha de 9 meses. 

Até as 21h desta segunda, o TJ-SP ainda não havia respondido ao pedido da defesa.

Lorraine já teve o benefício concedido após sua primeira prisão, em 30 de junho. Na ocasião, também foi preso seu namorado, André Luiz Santos de Almeida, conhecido como MC Tatuchina, pai da criança. A jovem, no entanto, trocou de endereço sem avisar à Justiça e acabou novamente presa no dia 22 de julho.

Últimas