São Paulo Delegados elegem lista tríplice para chefe da Polícia Civil de SP

Delegados elegem lista tríplice para chefe da Polícia Civil de SP

A enumeração será levada ao futuro governador de São Paulo, que poderá escolher ou não o chefe da Polícia atendendo aspiração antiga da classe

Delegados elegem lista tríplice para chefe da Polícia Civil de São Paulo

Delegados elegem lista tríplice para chefe da Polícia Civil de SP

Delegados elegem lista tríplice para chefe da Polícia Civil de SP

Divulgação / Polícia Civil

Os delegados da Polícia Civil de São Paulo dão início nesta terça (18) à votação da lista tríplice para delegado-geral de Polícia, o posto mais alto da corporação. A lista será levada ao futuro governador de São Paulo, que poderá escolher ou não o chefe da Polícia Civil atendendo aspiração antiga da classe.

Há 107 delegados de classe especial elegíveis. Por enquanto, apenas seis deles enviaram currículos e propostas e apenas quatro foram à sede da Associação da classe para apresentar seus projetos e serem questionados pelos colegas. Hoje, há 2.756 delegados em todo o Estado - 1.046 na Capital, 411 na Grande São Paulo e 1.299 no interior.

Concorrem ao topo da Polícia Civil os delegados Antonio Mestre Júnior, Claudio Nomura, Domingos Paulo Neto, Edson Minoru Nakamura, Joaquim Dias Alves e Nestor Sampaio Penteado Filho. São todos delegados com larga experiência, passagens por órgão estratégicos e operacionais da Instituição.

A primeira etapa da votação, organizada pelo Sindicato dos Delegados e pela Associação dos Delegados, será pelo sistema eletrônico, que se inicia nesta terça, 18. Na segunda, 17, os organizadores fizeram a validação do processo eletrônico.

Pela manhã desta terça, cada delegado de polícia da ativa receberá um e-mail contendo um link e instruções para votar. Será preciso confirmar dados para que outro e-mail seja enviado com o link de acesso ao sistema de votação online. Os e-mails utilizados serão os funcionais, da Polícia Civil, do webmail institucional. No próximo dia 28 ocorrerá a votação presencial. No dia 29. o pleito será encerrado.

No dia 1.º de outubro, a uma semana do primeiro turno das eleições para o Palácio dos Bandeirantes, os delegados vão divulgar o resultado da sua eleição, anunciando os nomes que formam a lista tríplice.

O pleito é uma iniciativa inédita na história da Polícia paulista. Nunca os delegados elegeram o número 1 da Instituição. Não há previsão constitucional para a formação da lista tríplice ou seja, o chefe do Executivo não tem que escolher nenhum nome.

Mas os delegados consideram que dão um passo importante para a concretização de sua antiga aspiração.

A eleição segue os moldes adotados pelos procuradores da República. A cada dois anos eles elegem uma lista com três nomes e a submetem ao Palácio do Planalto. Desde 2003, o presidente da República segue os anseios dos procuradores e escolhe um dos indicados pela classe.

No Ministério Público dos Estados, a lista tríplice tem previsão constitucional - promotores e procuradores de Justiça escolhem três nomes e a lista segue para o Palácio dos Bandeirantes. O governador pode nomear qualquer um da lista, independente da colocação no pleito interno do Ministério Público.

A primeira conversa com candidatos ao processo eleitoral para escolha do delegado-geral de Polícia aconteceu na manhã de Quinta-feira passada, dia 13. Quatro delegados de classe especial que desejam comandar a Polícia Civil apresentaram suas propostas de campanha às entidades da categoria e a colegas.

O evento foi promovido pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo e pela Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo. Os candidatos falaram sobre a trajetória que percorreram na Polícia Civil e expuseram ideias para valorização da instituição e melhorias na carreira.