São Paulo Dependente químico morre ao ser levado para clínica contra a vontade

Dependente químico morre ao ser levado para clínica contra a vontade

Três funcionários foram presos em flagrante no interior de São Paulo e polícia investiga suspeita de uso de força excessiva 

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Um dependente químico morreu ao ser levado à força para uma clínica de reabilitação no interior de São Paulo. Três funcionários do local foram presos em flagrante por suspeita de homicídio. A polícia investiga se eles usaram força excessiva para levar dependente químico ao local.

Pausa César Basso, de 30 anos

Pausa César Basso, de 30 anos

Reprodução/Record TV

Paulo César Basso, de 30 anos, foi retirado da casa onde morava, em Guapiaçu, chegou desacordado à clínica, em Votuporanga, e morreu antes mesmo de dar entrada no hospital.

Segundo a Polícia Civil, as mãos e os pés de Basso foram amarrados após ele ser imobilizado com um golpe conhecido como mata-leão. Parentes disseram que o jovem não era violento, e chegou a trabalhar em uma das clínicas em que fez tratamento. O pai conta que algumas vezes ele chegou a buscar pacientes para internação.“O que ele temia era isso, era mata-leão. Se dá, adeus.”



De acordo com a família, Basso era usuário de drogas há pelo menos dez anos. Essa era a quinta internação do rapaz em diferentes clínicas de reabilitação.

Em nota, a clínica informa que lamenta a morte e que não é procedimento a imobilização forçada. Ainda diz que foi instaurado um procedimento interno para a apuração dos fatos e que os responsáveis pelo setor de internação foram afastados.

Últimas