São Paulo Doria anuncia que participará de ato contra governo federal em SP

Doria anuncia que participará de ato contra governo federal em SP

Manifestação ocorre neste domingo (12) na avenida paulista, no centro da capital, e é organizada pelo MBL e Vem pra Rua

  • São Paulo | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, governador João Doria (PSDB-SP)

Na imagem, governador João Doria (PSDB-SP)

Governo de São Paulo / 12.09.2021

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em coletiva de imprensa realizada neste domingo (12) que participará do ato que ocorre na avenida Paulista, no centro da capital, em defesa da democracia e contra o governo federal.

“Sim, o PSDB de São Paulo está apoiando a manifestação. Eu estarei presente. Eu estarei lá na (avenida) paulista também. Sou brasileiro, democrata e não importa em que circunstância, estarei sempre ao lado da verdade, ao lado da verdadeira bandeira brasileira e dos valores que nos movem em defesa da democracia”, afirmou.

“Aliás, quero dizer aqui hoje que a Paulista terá as bandeiras certas. As bandeiras que promovem e defendem a democracia, a Constituição, os valores de um país, os valores de um povo, o Estado Democrático de Direito, as instituições e vacinas”, acrescentou.

Doria criticou, ainda, as manifestações que ocorreram na avenida Paulista no último 7 de setembro, que reuniu apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Hoje nós não teremos na Paulista pessoas que defendem a corrupção, a rachadinha, milícia, negacionismo, ditadura, incompetência, populismo e demagogia”, disse.

O governador rebateu, ainda, críticas de que os protestos eram fracos em relação ao número de manifestantes. “Eu estarei ao lado dessas pessoas. E não importa quantas, ainda que fosse uma pessoa, eu estarei ao lado desta pessoa, na defesa do meu país”, acrescentou.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), presente na coletiva de imprensa, concordou com Doria. “Eu penso que essa manifestação que deveria unir todos os brasileiros. Não fosse a união de todos os brasileiros democratas, de esquerda de direita e de centro, no movimento Diretas Já nós não teríamos tido direito de acertar e errar na escolha de presidente. Nós não teríamos direito de ir à rua para protestar contra o presidente”, afirmou Ramos.

“É preciso compreensão de todos. O momento não é de disputa eleitoral. O momento é de garantir que o Brasil vai chegar com sua democracia sólida em outubro de 2022. Eu penso que existem algumas bandeiras que não pertencem à direita, esquerda ou ao centro, porque tem natureza civilizatória”, completou.

Vacina AstraZeneca

Doria comentou também sobre a falta de doses da vacina contra covid-19 AstraZeneca em postos no Estado de São Paulo. O governador criticou o governo federal e o Ministério da Saúde pela falta de planejamento em relação a distribuição dos imunizantes.

O chefe do governo paulista subiu o tom e disse, ainda, que, se até terça-feira (14) não tiver a entrega de um milhão de doses da AstraZeneca para São Paulo, acionará o STF (Supremo Tribunal Federal.)

“Se até terça-feira não tiver entrega de 1 milhão de doses da AstraZeneca, acionaremos o STF. O problema de entrega é em todo o país, não é só em São Paulo. Eu falo diariamente com governadores de outros Estados e em nenhum Estado brasileiro a regularização foi feita”, relatou.

Quase todos os postos de vacinação na cidade de São Paulo estão sem o imunizante AstraZeneca para a segunda dose contra a covid-19, nesta quinta-feira (9). Até as 11h45 daquela data, 544 dos 551 dos postos em funcionamento na cidade registraram falta de doses, segundo a plataforma “De Olho na Fila”, da prefeitura de São Paulo.

Últimas