São Paulo Doria: 'Minha posição e do PSDB é pelo impeachment de Bolsonaro'

Doria: 'Minha posição e do PSDB é pelo impeachment de Bolsonaro'

Segundo o governador de SP, o partido deve assumir uma posição contrária ao governo de Jair Bolsonaro depois do discurso de hoje

  • São Paulo | Joyce Ribeiro, do R7

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)

Divulgação/Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira (7) que é a favor do impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Minha posição e o PSDB, partido pelo qual fui eleito, é pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro. O PSDB deve perfilar como partido de oposição", declarou.

O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa na sede do Copom (Centro de Operações da Polícia Militar do Estado de São Paulo), onde Doria acompanha os desdobramentos das manifestações do 7 de setembro. O governador ressaltou que esta foi a primeira vez que ele demonstrou ser pró-impeachment.

"Me mantive na neutralidade entendendo que, até aqui, os fatos deveriam ser avaliados e julgados pelo Congresso Nacional. Mas depois do que assisti e ouvi hoje em Brasília, ele claramente afronta a Constituição, desafia a democracia e empareda a Suprema Corte Brasileira", enfatizou o governador paulista.

Segundo Doria, os crimes praticados pelo presidente durante o discurso desta terça já são suficientes para justificar um novo pedido ou os mais de 130 pedidos que já estão na mesa do presidente da Câmara em Brasília, deputado Arthur Lira (PP).

"O presidente precisa sofrer o julgamento de impeachment pelos equívocos, pelos erros e afrontamento à democracia", disse o governador. 

Doria também cumprimentou a atitude do presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, por ter convocado a Executiva do partido, para esta quarta-feira (8), para discutir os fatos que aconteceram no país nesta terça. Ele, no entanto, não faz parte da executiva da legenda e não participará da reunião.

Últimas