São Paulo Doria pede ao governo federal recursos para produção de vacina

Doria pede ao governo federal recursos para produção de vacina

Governador quer dobrar a capacidade de produção da vacina Coronavac, produzida pelo o Instituto Butantan no combate ao novo coronavírus

Agência Estado
Enfermeira Isabelli Guasso aplica a Coronavac, potencial vacina contra a covid-19, à voluntária e enfermeira Fabiana Souza, do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre , Brasil

Enfermeira Isabelli Guasso aplica a Coronavac, potencial vacina contra a covid-19, à voluntária e enfermeira Fabiana Souza, do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre , Brasil

DIEGO VARA/Reuters - 08.08.20

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou ter protocolado nesta quarta-feira (19) ofício ao ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, solicitando recursos para que o Instituto Butantan possa dobrar a capacidade de produção da vacina Coronavac, contra o novo coronavírus, em desenvolvimento em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Leia também: Anvisa libera produção de respirador contra covid-19 pela USP

Segundo Doria, a expectativa inicial é de que o Butantan produza entre dezembro e fevereiro 45 milhões de doses da vacina.

No início do mês, o governo federal assinou a Medida Provisória 994 com a liberação de R$ 1,9 bilhão em crédito extraordinário para viabilizar a produção de vacina contra a doença pela Fiocruz.

Doria cobrou a bancada paulista na Câmara para que pressione e atue pela divisão dos recursos previstos pela medida e que o Instituto Butantan também receba recursos.

Leia também: Polícia de SP vai usar imagens para identificar o maníaco do Jabaquara

"Como entendemos que como não há disputa, não há razão de apoiar uma vacina e não apoiar a outra", afirmou o governador paulista. "Fizemos um ofício, protocolado ontem no Ministério da Saúde, solicitando o mesmo valor. Não queremos tirar recursos da vacina de Oxford", completou.

Últimas