Doria: 'Sem solidariedade, seremos obrigados a adotar lockdown'

Governador de São Paulo cobrou que população se mantenha em casa no feriado prolongado como forma de evitar 'medida extrema'

Doria: protocolo de lockdown está pronto

Doria: protocolo de lockdown está pronto

Roberto Casimiro /Fotoarena/Folhapress - 20.5.2020

O governador de São Paulo, João Doria, voltou a pedir à população que fique em casa durante os feriadão de seis dias, iniciado nesta quarta-feira (20) em algumas cidades do estado, como forma de evitar o aumento de casos de covid-19 e, consequentemente, medidas mais restritivas.

"Nós temos o protocolo do lockdown pronto, eu tenho dito isso nas últimas duas semanas. Mas se pudermos evitar, com ações, com medidas e com a solidariedade das pessoas que estão se resguardando, se protegendo e se isolando em casa, melhor. Evitar a medida extrema representa respeito e atitude. Mas se nós não tivermos solidariedade, os índices crescerem ainda mais e colocarmos em risco a vida das pessoas, seremos obrigados a adotar o lockdown."

Doria ressaltou que ele e prefeitos da Grande São Paulo "estão fazendo todo o esforço possível" para evitar um bloqueio total, mas que isso depende de índices de isolamento acima de 55%, o que não vinha sendo registrado nos dias de semana em todo o estado.

"A atual quarentena vai até o dia 31 de maio. Até lá, vamos seguir, observar e enfatizar o apelo para que todos fiquem em casa. Não se movimentem, exceto por necessidade absoluta, e se o fizerem, usem máscara, lavem as mãos com água e sabão ou utilizem álcool em gel", disse o governador. 

O estado de São Paulo registra o maior número de casos em todo o país: 69.859, nesta quarta-feira. Os óbitos somam 5.363. Há também 10.814 pacientes internados com suspeita ou confirmação de covid-19.