São Paulo Educação e saúde são os principais desejos dos paulistanos, diz estudo

Educação e saúde são os principais desejos dos paulistanos, diz estudo

Para estudiosa responsável, estudo indicou aprendizados da população de São Paulo em relação a um ano complexo como o de 2020

  • São Paulo | Guilherme Padin, do R7

Estudo mostrou importância de políticas sociais e papel do Estado, diz pesquisadora

Estudo mostrou importância de políticas sociais e papel do Estado, diz pesquisadora

Bruno Rocha/Fotoarena/Folhapress - 03.11.2020

Os desejos mais comuns entre os paulistanos para a cidade são educação de qualidade para todas as crianças e serviços de saúde bem espalhados pelo município, revelou a pesquisa “A cidade que queremos”, realizada pela Rede Nossa São Paulo e divulgada nesta quinta-feira (17).

De acordo com o estudo, quando perguntados sobre o que queriam para a cidade, 43% dos entrevistados indicaram educação de qualidade e 42% pediram por serviços de saúde bem distribuídos em São Paulo.

Veja também: São Paulo é vista como desigual e violenta por moradores, diz estudo

“Saúde e educação são a base para um país prosperar e as pessoas sabem disso e dos desafios que existem, entendem que é o caminho para a cidade avançar e se desenvolver. Elas sabem também que são investimentos de longo prazo, que é o grande desafio”, comenta Carolina Guimarães, pesquisadora da Rede Nossa São Paulo.

Em sequências, as opções mais citadas foram “abrigo e oportunidades para a população em situação de rua” (29%) e “renda mensal mínima a todos os cidadãos” (25%).

Veja também: Paulistanos querem renda básica e impostos aos mais ricos, diz estudo

Para Guimarães, como ocorreu entre agosto e setembro, a pesquisa indicou aprendizados da população relacionados a um ano complexo como o de 2020:

“A pesquisa se mostrou importante para algumas lições como a importância de políticas sociais e também o papel do Estado”.

Veja também: No hospital do Anhembi, médicos dividem camas e dormem no chão

Principais problemas da cidade

Os pesquisadores também perguntaram à população paulistana quais eram os principais problemas da cidade, e as respostas tiveram caminho parecido com o que esperam para o município.

Dos entrevistados, 47% disseram que melhorar a educação é um dos problemas a serem resolvidos na capital paulista, 42% apontaram a segurança pública e 37% citaram o atendimento dos postos de saúde da cidade. Gerar postos de trabalho próximos aos locais de moradia (26%) e melhorar a qualidade do transporte coletivo (23%) também estiveram entre os problemas mais citados pelos paulistanos.

Veja também: Médicos de SP denunciam contratos precários em hospital de campanha

“Existem desafios na saúde e na habitação, que não chegam para todos. Quando falamos nisso, falamos de todas as classes. Quem pode [ter acesso] consegue, mas acaba pagando com grande parte de sua renda, e quem não pode tem que aceitar algo muito aquém do que poderia ser”, afirma Guimarães.

Últimas