São Paulo Em ato, motoristas de ônibus do ABC paralisam transporte público

Em ato, motoristas de ônibus do ABC paralisam transporte público

Categoria afirma que teve corte do plano de saúde e atraso no vale alimentação. Passageiros foram surpreendidos com protesto

  • São Paulo | Beatriz Leite, da Agência Record

Motoristas de ônibus do ABC Paulista paralisaram transporte público na região em protesto

Motoristas de ônibus do ABC Paulista paralisaram transporte público na região em protesto

Reprodução

Motoristas de ônibus do ABC Paulista realizam uma greve na manhã desta quarta-feira (24) e paralisam o funcionamento do transporte público na região. Os coletivos não saíram da garagem.

Os motoristas estão concentrados na frente das garagens das empresas do Grupo Baltazar, na rua do Salto, na Vila Alzira, em Santo André.

Segundo o secretário adjunto do Sintetra (Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC), a categoria é contra o corte do plano de saúde, que ocorreu devido à falta de pagamento por parte da empresa, e contra o atraso no vale alimentação em meio ao aumento de mortes e casos do novo coronavírus.

Ainda de acordo com o sindicato, são prejudicados os passageiros que usam ônibus da Viação São Camilo, Auto Viação Triângulo, Viação Ribeirão Pires, Viação Imigrantes, Viação Riacho Grande e Empresa Urbana Santo André. As empresas atendem, principalmente, Santo André, São Bernardo do Campo e Mauá.

Em um cartaz colocado na frente da garagem, os funcionários escreveram "Sabemos que somos serviço essencial, porém, sem salário e sem alimentação, não dá".

Os motoristas do grupo Baltazar afirmaram que só vão retomar o funcionamento do transporte caso as reivindicações da categoria sejam atendidas pela empresa.

Outro lado

A Prefeitura de Santo André afirmou na tarde de quarta, que o protesto paralisou três linhas municipais, B13, B19 e S36, operadas pela Empresa Urbana, e fiscalizadas pela SA-Trans. As demais linhas prejudicadas, segundo a prefeitura, eram intermunicipais, gerenciadas pela EMTU.

"O impacto foi minimizado com a determinação desta empresa já nas primeiras horas do dia de hoje, para que houvesse o reforço de frotas de outras linhas operadas por outras empresas que têm itinerários coincidentes com as linhas acima mencionadas", disse o órgão, em nota. "Conforme o Sintetra, sindicato da categoria informou,  trata se de atrasos de pagamento e problemas com convênio médico nas sete empresas do grupo que operam em toda a região do ABC e não apenas em Santo André."

Últimas