São Paulo Em bate-boca, Janaina Paschoal diz que deputado do PSL obedece ao PT

Em bate-boca, Janaina Paschoal diz que deputado do PSL obedece ao PT

Gil Diniz discursava na Assembleia de São Paulo sobre aprovação do aumento de salário de 5% dos policiais militares quando foi interrompido. Confira vídeo

Em bate-boca, Janaina Paschoal diz que deputado do PSL obedece ao PT

Ambos do PSL, deputados batem boca na Assembleia Legislativa de SP

Ambos do PSL, deputados batem boca na Assembleia Legislativa de SP

Montagem / R7

Os deputados Janaína Paschoal e Gil Diniz, ambos do PSL, bateram boca no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo, na noite desta terça-feira (26).

Os parlamentares aprovaram um projeto de lei complementar, de autoria do governador João Doria (PSDB), que estabelece aumento de 5% nos salários dos policiais militares, civis e agentes de segurança a partir de 2020. A proposta, segundo o texto, trará benefícios para 148 mil PMs, 46 mil Civis e 34 mil agentes.

Leia mais: "Não tenho interesse de ir para o PSDB", afirma Janaina Paschoal

Diniz, que é líder do PSL, discursava na tribuna contra o aumento. “Nós precisamos rememorar mais uma vez as promessas de campanha do governador”, disse, acrescentando que, com o aumento de 5%, Doria “não fez mais nada que sua obrigação”.

Entidades que representam os agentes calculam que a porcentagem ideal de aumento de salário seria, aproximadamente, de 20%.

Veja também: Ex-assessor cita 'rachadinha' de Gil Diniz em São Paulo

Em sua fala, Diniz criticou os colegas parlamentares. “Aplaudindo efusivamente quem veio aqui, fazendo discurso fácil, e depois na hora da votação não deu seu voto. Não estava aqui. Um voto extremamente necessário”, disse.

Após cerca de oito minutos de discurso na tribuna, Diniz é interrompido por uma colega de partido. “Ele não está respeitando a gente?”, esbraveja Janaina Paschoal. “Onde eu não estou te respeitando?”, questiona. “Vossa Excelência votou a favor do governador”, gritou duas vezes Janaina. “Vossa Excelência está obedecendo ao PT. Quem está mandando na bancada é Barba”, disse – em referência ao deputado estadual Teonílio Barba, líder do PT na Assembleia. Como resposta, Diniz diz “abaixa o tom” pelo menos cinco vezes.

O presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB), pediu aos deputados “muita calma nesse momento”. Mas o bate-boca não parou por aí. Janaina voltou a criticar o deputado, o qual retrucou com mais falas de “abaixa o tom”. Janaina chamou, ainda, o parlamentar de "pau mandado do PT" - Diniz retrucou dizendo "quer ser líder do PSL, pega o voto da bancada".

Nesse momento, Macris suspendeu a sessão por cinco minutos.

Confira: Major Olimpio diz que Doria 'pode tirar cavalo da chuva' sobre aliança

O projeto foi aprovado por 56 deputados, recebeu 21 votos contrários e uma abstenção. Assim como Diniz, os deputados Danilo Balas, coronel Nishikawa, delegado Bruno Lima, Douglas Garcia e major Meeca, todos do PSL, votaram contra. Por sua vez, Janaina Paschoal, Leticia Aguiar, Rodrigo Gambale, tenente Nascimento e Valeria Bolsonaro, todos do PSL, votaram a favor do aumento. Adalberto Freitas, Castello Branco, Frederico D'Avila e tenente Coimbra obstruíram a matéria, ou seja, utilizaram de um recurso para evitar a votação do projeto de Doria.