Novo Coronavírus

São Paulo Em blitz, polícia fecha festa clandestina na zona leste de SP

Em blitz, polícia fecha festa clandestina na zona leste de SP

Estabelecimento tinha 15 pessoas sem máscara e permitia fumar no local, o que é proibido. Multa pode chegar a R$ 120 mil 

  • São Paulo | Rodrigo Balbino, da Agência Record

Bar era fechado e permitia fumar no interior

Bar era fechado e permitia fumar no interior

Reprodução / Record TV

A força-tarefa do Governo do Estado de São Paulo fechou mais um estabelecimento comercial que desrespeitava o decreto que estabelece a fase emergencial para conter o ritmo de contágio do novo coronavírus. O Bar Prainha, localizado na rua Amorim Diniz, no Jardim Jaú, zona leste da capital, foi autuado na madrugada desta sexta-feira (9).

Na hora da chegada das equipes do Garra/Dope, Polícia Militar, Guarda Civil Municipal, Vigilância Sanitária e Procon, 36 pessoas estavam no local. Entre elas, 15 não usavam máscara. O ambiente era apertado, sem ventilação e os frequentadores ainda fumavam dentro do estabelecimento, o que é proibido.

O bar foi interditado e a polícia apreendeu equipamentos de som e quatro máquinas de cartões. O estabelecimento pode ser multado em até R$ 120 mil por descumprimento da legislação e pelo não uso de máscara.

O proprietário do local e outras cinco pessoas foram conduzidos à delegacia, onde assinaram termo circunstanciado por infração de medida sanitária preventiva. Todos foram liberados. O restante dos frequentadores deixou o bar após consulta de antecedentes criminais. O caso foi registrado no DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania).

Só em março, 1.800 estabelecimentos foram autuados por aglomeração e desrespeito às restrições durante a fase emergencial do Plano São Paulo.  

Últimas