Novo Coronavírus

São Paulo Em dia de bloqueios, São Paulo registra 21 km de lentidão

Em dia de bloqueios, São Paulo registra 21 km de lentidão

Prefeitura interrompe fluxo em quatro avenidas. Recorde de lentidão na quarentena ocorreu no dia 30 de abril, quando a cidade registrou 38 km

  • São Paulo | Do R7

Agentes da CET fazem bloqueio na avenida Radial Leste, na zona leste de SP

Agentes da CET fazem bloqueio na avenida Radial Leste, na zona leste de SP

Alê Vianna / Estadão Conteúdo / 04.05.2020

Apesar dos bloqueios da prefeitura para desestimular o fluxo de motoristas em quatro principais vias da cidade, São Paulo registrou nessa segunda-feira (4) um pico de lentidão de 21 km às 8 da manhã. 

Leia mais: Governo de SP torna obrigatório o uso de máscaras contra coronavírus

O número foi o mesmo registrado na segunda-feira (27), também às 8h, quando a cidade possuía apenas bloqueios de vias em caráter pedagógico. Na ocasião, a CET  (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrou 21 km na parte da manhã e 22 km às 18h30. O recorde de lentidão durante a toda quarentena ocorreu no dia 30 de abril, quando a cidade registrou 38 km às 18h30.

Intenção é ampliar isolamento


O objetivo da administração municipal é reduzir os deslocamentos pela capital paulista e incentivar as pessoas a cumprirem em casa o período de quarentena por causa da covid-19.

Leia mais: 'Precisamos antes de tudo salvar vidas', diz Germann sobre gastos

O índice de isolamento social em São Paulo, medido pelo sistema de monitoramento inteligente do governo, revelou que no domingo (3), 59% das pessoas ficaram em casa. Os números divulgados no decorrer da semana, porém, mostraram um taxa de isolamento inferior a 50%, o mínimo necessário para conter o avanço do novo coronavírus.

Pontos de bloqueio

Os pontos selecionados para bloqueios nesta segunda-feira foram a avenida Moreira Guimarães (sentido Bairro/Centro) com a avenida Miruna, na zona sul, a avenida Santos Dumont (sentido Bairro/Centro) com a avenida do Estado, na zona norte, a avenida Radial Leste (sentido Bairro/Centro) com a rua Pinhalzinho, na zona leste e a avenida Francisco Morato (sentido Bairro/Centro) com a rua Sapetuba, na zona oeste.

Leia mais: Praças de pedágio adotam máquinas de cartões para pagamento em SP

A avenida Moreira Guimarães registrou, durante a execução do bloqueio, 2,2 km de congestionamento, a avenida Santos Dumont, 1 km, a avenida Radial Leste, 1,8 km e a avenida Francisco Morato, 400 m, de acordo com o critério de formação de filas da CET. Na cidade, como um todo, o índice de congestionamento ficou em 11 km entre 8h e 9h.

Em relação ao índice de lentidão, a cidade apresentou pico de 21 quilômetros às 8h, de acordo com a medição realizada pela CET. Segundo o monitoramento, as maiores lentidões, entre as 7h e 9h, foram registradas nas avenidas Washington Luís (11,76%), Raimundo Pereira de Magalhães (10,54%), Radial Leste (9,85%), Carlos Caldeira Filho (8,10%) e na Estrada de Itapecerica (7,39%).

Além dos bloqueios de restrição de fluxo de veículos, a CET realizou bloqueios educativos nas avenidas Dr. Vital Brasil e João Paulo I. Apenas a avenida Dr. Vital Brasil apresentou congestionamento (300 m). Nesses casos, houve apenas distribuição de material educativo e exibição de faixas, sem restrição de fluxo.

Por conta do avanço da pandemia do novo coronavírus, a CET passou a realizar o monitoramento da lentidão na cidade em parceria com o aplicativo Waze. Com isso, a CET registrou maior índice de lentidão nos dias 22 de abril, com 19 km às 8h e 27 km às 18h30, dia 24 com 11 km às 8h e 25 km às 17h30, dia 27 com 21 km às 8h e 22 km às 18h30, dia 29 com 15 km às 8h e 21 km às 18h30, dia 30 com 17 km às 8h e 38 km às 18h30 e dia 4 com 21 km às 8h. 

Últimas