São Paulo Em São Paulo, Doria anuncia futuros secretários de Agricultura e Saúde

Em São Paulo, Doria anuncia futuros secretários de Agricultura e Saúde

José Henrique Germann comandará a secretaria estadual da Saúde, e Gustavo Junqueira, da Agricultura. Nomes foram revelados nesta quinta-feira (8)

Em São Paulo, Doria anuncia futuros secretários de Agricultura e Saúde

Na foto, futuro secretário da Agricultura, Gustavo Junqueira

Na foto, futuro secretário da Agricultura, Gustavo Junqueira

Roberto Casimiro / Estadão Conteúdo / 08.11.2018

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (7) que José Henrique Germann comandará a secretaria estadual da Saúde, e Gustavo Junqueira, da Agricultura.

Germann é diretor superintendente do Instituto de Consultoria e Gestão Albert Einstein. Graduado em medicina pela USP (Universidade de São Paulo), tem mestrado em administração hospitalar e sistemas de saúde pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e doutorado em saúde pela USP.

Leia mais: Doria confirma Garcia na Secretaria de Governo e Kassab na Casa Civil

Junqueira, por sua vez, é formado em administração pela Faap (Fundação Armando Alvares Penteado) e é atual presidente da SRB (Sociedade Rural Brasileira) e vice-presidente do CEAL (Conselho Empresarial da América Latina).

Gestão

Anteriormente, Doria já havia anunciado o atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Gilberto Kassab (PSD) para a Secretaria da Casa Civil, na segunda-feira (5). Um dia depois, na terça-feira (6), o tucano informou mais dois atuais ministros do presidente Michel Temer (MDB) como secretários de sua futura gestão. Para a educação, o tucano escolheu Rossieli Soares, e, para a cultura, Sergio Sá Leitão.

Ex-chefe de gabinete de Doria na Prefeitura, Wilson Pedroso deve assumir a mesma função no Estado e cuidará das articulações políticas da gestão do tucano. Wilson Pedroso e Rodrigo Garcia, vice-governador eleito, são os responsáveis por coordenar a transição de governo.

Doria também avalia levar para o Palácio dos Bandeirantes antigos aliados que estiveram com ele na Prefeitura, como Júlio Serson, que foi secretário de relações internacionais. Outro nome é o de Fabio Santos para a subsecretaria de Comunicação.

Pacto

Doria afirmou nesta quinta-feira (8) que definiu um pacto de "atuação e solidariedade" com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Em São Paulo, Doria reuniu os outros dois governadores tucanos eleitos — Reinaldo Azambuja (MS) e Eduardo Leite (RS) — para reforçar o apoio do partido ao futuro presidente.

O evento, uma entrevista coletiva, selou também um pacto de atuação conjunta do trio no PSDB. Doria alertou que não se tratava de "fazer adesão ao governo, mas a defesa do Brasil". Doria afirmou que na próxima quarta-feira haverá uma reunião com o presidente em Brasília.

Reinaldo Azambuja, governador reeleito do Mato Grosso do Sul, disse que apoiar a 'agenda Brasil' não significa adesão ao governo. Eduardo Leite, governador eleito do Rio Grande do Sul, disse que seria pertinente discutir a antecipação da convenção nacional do PSDB de dezembro para maio.

*Com informações da Agência Estado

No evento, Doria comentou também que "a eleição acabou". "O combate eleitoral às vezes é como final de campeonato. Sempre tem algum arranhão".

    Access log