São Paulo Em São Paulo, taxistas jogam ovos em defensores de aplicativo

Em São Paulo, taxistas jogam ovos em defensores de aplicativo

Polícia Militar usou gás de pimenta para dispersar os integrantes do movimento no centro de SP

Em São Paulo, taxistas jogam ovos em defensores de aplicativo

Vereadores aprovaram o projeto na tarde desta terça-feira (30)

Vereadores aprovaram o projeto na tarde desta terça-feira (30)

Paulo Pinto - Fotos Públicas

Enquanto quase 1.000 taxistas aguardam os vereadores votarem sobre a proibição ou não do aplicativo Uber em São Paulo, a situação está tensa do lado de fora do plenário da Câmara Municipal. Na tarde desta terça-feira (30), dois integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre), Alexandre Júlio e Fernando Holiday, foram atingidos por ovos enquanto davam uma entrevista para uma equipe de televisão. Eles defendem o uso do aplicativo.

Holiday, que é coordenador nacional do movimento, afirmou ter sido agredido.

— Levei chutes e tapas. Estávamos explicando porque somos a favor do aplicativo, já que beneficia o consumidor. Aí, os sindicalistas começaram a nos hostilizar.

Guardas municipais e policiais militares separaram a briga. Os PMs usaram gás pimenta e os integrantes do movimento foram embora por questão de segurança.

Leia mais notícias de São Paulo

Uber faz campanha com usuários para não ser proibido em São Paulo

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play