Em SP, problema em semáforos persiste e para trânsito

Problema nos faróis contribuiu para os congestionamentos

Em SP, problema em semáforos persiste e para trânsito

Semáforo apagado no cruzamento da alameda Casa Branca com avenida Paulista

Semáforo apagado no cruzamento da alameda Casa Branca com avenida Paulista

J. Duran Machfee/18.03.2013/Futura Press/Estadão Conteúdo

Semáforos queimados ou no modo amarelo intermitente prejudicaram na segunda-feira (18) o trânsito em diversas vias importantes da capital, como as avenidas Paulista, Lins de Vasconcelos, Adolfo Pinheiro e Atlântica, na zona sul.

Ruas movimentadas como Heitor Penteado, na zona oeste, e Taquari, na zona leste, também foram prejudicadas pelos equipamentos defeituosos. A situação foi pior de manhã, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Naquele período do dia, ao menos 18 semáforos estavam apagados e 17 funcionando no amarelo piscante. Ao longo do dia, a quantidade de aparelhos quebrados diminuiu, conforme os reparos iam sendo feitos. O problema nos faróis contribuiu para os congestionamentos. Às 9h, foram registrados 112 km. Às 19h, o trânsito também acima da média — 110 km.

Leia mais notícias de São Paulo

Áreas de risco

O secretário de Coordenação das Subprefeituras, Chico Macena (PT), informou na segunda-feira (18) que a cidade tem 105 mil pessoas em áreas de risco. O número se refere às categorias mais graves, de R3 a R5, onde o risco é mais alto, em 90 regiões mapeadas. Dentro do grupo de risco, 5,4 mil famílias terão de ser retiradas de suas casas. A prefeitura afirma que utilizará R$ 140 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal, em obras nessas áreas.