Novo Coronavírus

São Paulo Entenda o que muda com todo o estado de SP na fase vermelha

Entenda o que muda com todo o estado de SP na fase vermelha

Para frear avanço da pandemia, governo classificou todas as regiões do estado na etapa mais restritiva do plano de flexibilização

  • São Paulo | Do R7

Todo o estado de São Paulo vai entrar na fase vermelha a partir deste sábado (6)

Todo o estado de São Paulo vai entrar na fase vermelha a partir deste sábado (6)

Divulgação/Governo de São Paulo

O governo de São Paulo classificou, nesta quarta-feira (3), todo o estado na fase vermelha, a mais restrititva do plano de flexibilização das atividades econômicas. A determinação vem para tentar frear a alta de casos, internações e mortes por covid-19 e começa a valer a partir da 00h do sábado (6). Mas o que muda no dia a dia com a reclassificação?

Com a mudança, que pretende impedir o avanço da doença, as regiões de Araçatuba, Piracicaba, Baixada Santista, São José do Rio Preto, Franca, Sorocaba, Campinas, São João da Boa Vista, Registro, Grande SP e Taubaté passam para a etapa vermelha. 

Nesta fase, funcionam somente os serviços considerados essenciais, como farmácias, supermercados e padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, meios de transportes, oficinas de veículos, atividades religiosas, hoteis, pousadas, bancos, pet shops e serviços de entrega. Além do funcionamento apenas dos serviços essenciais, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, ressaltou que o toque de restrição das 20h até as 5h deve ser cumprido.

O atendimento presencial em restaurantes, comércios e lanchonetes fica proibido, mas os serviços de entrega podem funcionar normalmente. Shopping centers, academias, salões de beleza e barbearias também não podem abrir. Eventos, convenções e atividades culturais presenciais estão proibidas.

Até então, o Plano São Paulo atendia as determinações anunciadas na sexta-feira (26) pela secretária de Desenvolvimento Regional, Patrícia Ellen. Na ocasião, Grande São Paulo, Campinas, Registro e Sorocaba estavam na fase laranja, a segunda mais restritiva do plano. Marília e Ribeirão Preto foram para a fase vermelha.

De acordo com a 23ª reclassificação, três regiões estavam na fase amarela, oito na laranja e seis na vermelha. Com isso, 76% da população vive em áreas laranjas, 15% nas vermelhas e 9% nas amarelas. 

O estado chegou a adotar medidas de restrições como toque de restrição para impedir o funcionamento de festas e eventos a partir das 23h. Além disso, a fase vermelha também já havia sido adotada para conter a disseminação do vírus das 22h às 6h. Apesar das medidas, os números de internações continuaram a crescer e hoje diversos municípios do interior, como Araraquara e Mogi Guaçu, adotaram medidas de lockdown mais rídigas.

Mesmo com as proibições no funcionamento de bares e restrições para restaurantes, membros do Centro de Contingenciamento avaliaram que a situação do estado e de todo o país era crítica. O estado apresentou, na 9ª semana epidemiológica, 14,7% a mais de internações por covid-19 do que o registrado no pico da primeira onda da doença, em julho do ano passado.

Últimas