Entidades de artesanato podem costurar máscaras para prefeitura

Investimento de SP é de R$ 2 milhões para produção de 1 milhão de equipamentos de proteção. Prazo de inscrição termina nesta segunda

Prefeitura de SP procura entidades sociais para costurar 1 milhão de máscaras

Prefeitura de SP procura entidades sociais para costurar 1 milhão de máscaras

Reuters/Agustin Marcarian

Termina nesta segunda-feira (20) o prazo para as entidades sociais fazerem a inscrição no edital da prefeitura de São Paulo para contratação de costureiras e artesãos, que vão produzir mais de um milhão de máscaras e outros dispositivos médicos identificados como prioritários durante a pandemia do novo coronavírus

A ação Costurando pela Vida é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, que vai investir R$ 2 milhões no projeto. 

Leia mais: Em pandemia, Prefeitura de SP recomenda uso de máscaras

O novo edital sofreu alterações. Agora são aceitas propostas de máscaras de uso não-profissional, produzidas em tecido algodão (90% a 100%) ou em TNT sintético com três camadas, de acordo com as recomendações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A estimativa é que sejam produzidas mais de um milhão de máscaras. As costureiras também terão de produzir protetores faciais e aventais hospitalares descartáveis seguindo as normas da ABNT.

Veja também: Costureiras vão produzir 2 milhões de máscaras a R$ 80 por dia em SP

O edital aceita propostas que solicitem apoio financeiro de R$ 50 mil a R$ 800 mil. Os recursos serão repassados em parcela única, em até cinco dias úteis da data da assinatura do termo de fomento. Só serão aceitos projetos que estimulem o empreendedorismo com a contratação de pessoas em situação de vulnerabilidade, que residam ou trabalhem na cidade de São Paulo.

“A iniciativa promove não só o incentivo à cultura do artesanato como também a geração de renda dos empreendedores da capital. A ação também apoia as áreas de saúde e assistência social que são extremamente importantes neste momento de pandemia”, afirmou Helena Grundig, coordenadora de Desenvolvimento Econômico da pasta.

Leia ainda: Detentos de SP iniciam a produção de máscaras protetivas ao covid-19

Os interessados devem enviar os planos de trabalho até às 18h desta segunda-feira pelo e-mail: cde@prefeitura.sp.gov.br. Para se inscrever, é preciso apresentar identificação, histórico, público-alvo, objetivos e metas, metodologia de execução dos serviços da parceria, equipe do projeto e composição das receitas e despesas.

No primeiro edital, encerrado em 15 de abril, a prefeitura recebeu mais de 30 propostas de entidades, que são analisadas pela equipe técnica. A estimativa é que os equipamentos comecem a ser entregues até o fim da próxima semana.