Novo Coronavírus

São Paulo Escolas de SP ficarão abertas para alimentação e entrega de materiais

Escolas de SP ficarão abertas para alimentação e entrega de materiais

Secretaria da Educação informou que vai antecipar os recessos escolares de abril e outubro para o período de 15 a 28 de março

  • São Paulo | Do R7

Escolas de SP ficarão abertas somente para alimentação e distribuição de alimentos

Escolas de SP ficarão abertas somente para alimentação e distribuição de alimentos

DANILO M YOSHIOKA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO -11.03.21

As escola da rede estadual de São Paulo ficarão abertas somente para fornecer alimentação aos alunos que necessitem e para distribuir materiais e chips. A informação foi confirmada pelo secretário estadual de educação, Rossieli Soares, nesta quinta-feira (11), durante coletiva de imprensa com o governo do estado e membros do Comitê Paulista de Contingenciamento do Coronvírus.

A secretaria de Educação informou ainda que vai antecipar os recessos escolares de abril e outubro para o período de 15 a 28 de março. Assim, os alunos não terão atividades escolares obrigatórias a desenvolver e devem permanecer em casa. "A recomendação é para que todas as atividades na escola sejam reduzidas ao mínimo necessário para diminuir a circulação de pessoas", diz. Rossieli Soares disse ainda que a pasta estuda também antecipar as férias se for o caso. 

As mudanças vieram na esteira de uma série de restrições mais duras adotadas pelo governo de São Paulo com a intensificação da pandemia. Chamada de fase emergencial, a etapa proíbe a realização da atividades esportivas coletivas e celebrações releigiosas e algumas atividades comerciais entre os dias 15 e 30 de março. As igrejas poderão abrir para que as pessoas entrem e orem, mas não poderão celebrar cultos.

De acordo com o Centro de Contingenciamento do Coronavírus, as principais restrições ocorrerão em lojas de material de construção, celebração de atividades religiosas coletivas, atividades esportivas coletivas. Além disso, o teletrabalho passa a ser obrigatório nos setores em que atividades presenciais não sejam essenciais. O centro determinou a suspensão de entrega de alimentos no estabelecimento comercial, permitindo somente serviços de drive thru.

Aumento de restrições

O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, Paulo Menezes, afirmou que as medidas restritivas não tem como objetivo cercear a vida da população. "Buscamos proteger a vida das pessoas e o isolamento social nos mostra isso", diz Paulo Menezes. "Apesar de já estarmos na fase vermelha, a situação continua piorando e nós precisamos aumentar o isolamento."

Na fase emergencial, o toque de recolher vale para o intervalo das 20h às 5h. Além disso, fica proibido o uso de praias e parques, haverá completa proibição de qualquer aglomeração e continua obrigatório o uso de máscara em todos os ambientes.

O centro paulista recomendou ainda o escalonamento do horário de entrada no trabalho para evitar aglomerações no transporte público. No intervalo das 5h às 7h, fica recomendada a entrada de trabalhadores da indústria, das 7h às 9h, profissionais de serviços e das 9h às 11h, trabalhadores do comércio.

O coordenador executivo, João Gabbardo, afirmou que o governo de São Paulo assumiu todas as medidas recomendadas pelo Centro de Contingência do Coronavírus, "mesmo aquelas consideras antipáticas e que podem causar desgaste na imagem política do governo."

Últimas